2021/11/23

UE pode obrigar apps de mensagens a falar umas com as outras

A UE está a preparar um novo conjunto de regras para o mercado digital, que poderá obrigar os serviços de mensagens a comunicarem entre si.

Conseguem imaginar um mundo em que os telemóveis da Samsung apenas pudessem fazer chamadas para outros Samsung, e os da Xiaomi apenas para outros Xiaomi? Parece completamente ridículo e inaceitável, no entanto é esse o panorama que temos nos serviços de mensagens.

É um cenário que infelizmente até se tem vindo a piorar nos últimos anos, face à abertura que se tinha noutros tempos, com protocolos que promoviam a interoperação entre diferentes serviços de mensagens (um pouco ao estilo do que também aconteceu com a tentativa de "esconder" os feeds RSS), e que agora poderá ter que ser resolvido da pior maneira possível, por via da obrigatoriedade da legislação. Ninguém gosta que as coisas cheguem ao ponto de terem que ser forçadas por lei, mas infelizmente este acaba por ser o último recurso quando se tem um mercado que parece ser incapaz de acertar o seu próprio caminho. E, se a proposta for para a frente, as empresas poderão ser forçadas a permitir essa interoperação dos serviços de mensagens.

Ter em conta que, mesmo que isto se venha a concretizar, muitas empresas são especialistas em contornar o efeito pretendido, implementando soluções que tecnicamente "cumpram as regras" mas que funcionalmente estejam longe daquilo que seria desejado. Há muitas formas de fazer as coisas de forma a causar grande incómodo e transtorno para os utilizadores (veja-se as voltas que a Google teve que dar para replicar as reacções do iMessage no Google Message); pelo que o melhor será aguardar para ver o que dali sai.

Esperando-se o melhor, esta poderá ser uma oportunidade perfeita para fomentar a criação de protocolos abertos, que fomentem a segurança e encriptação em sistemas multiplataforma, sem dependência de um único serviço.

7 comentários:

  1. Isso é que era bom! Mas já não sou uma criança e sabemos bem que, ou não avança ou avança muito coxo, que vai dar ao mesmo

    ResponderEliminar
  2. Maravilha, passo a usar apenas o Signal.

    ResponderEliminar
  3. Serei a única pessoa a achar que isto é completamente ridículo?
    É que isto feito "à União Europeia" na volta se eu usar o Signal, alguém no WhatsApp poderá conversar comigo. Do meu lado, as mensagens são gravadas localmente e apagadas ao fim de algum tempo, do outro lado fica "ad aeternum", debaixo do possível escrutínio das entidades que gerem determinada app.

    Haja juízo.

    ResponderEliminar
  4. Se o que eles querem implementar continuar a ter criptografia ponto a ponto no meio “o que eu não acho que seja fácil, pois algumas aplicações de mensagens como o telegram usam uma criptografia diferente” eu acho muito bem para que não hajam os domínios que há agora como acontece com esse whatsapp, em que a maioria é obrigada a usar porque a maioria está lá. Assim acabava esse problema de que a minha é melhor que a tua, coisa que nunca aconteceu nas sms.
    Se for muito bem implementado, eu concordo, acho muito bem e que seja bem rápido.

    ResponderEliminar
  5. Muitas apps de mensagens apresentam diferentes filosofias, por isso, usam métodos e tecnologias muito diferentes para conseguirem agradar o público alvo. Assim, seria necessário quase que refazer apps inteiras já consolidadas no mercado.
    A criação de padrões ajuda a obtenção de uma melhor interoperabilidade, mas em demasia (e com a imposição da força da lei) acaba por matar completamente qualquer forma de inovação dentro do setor.

    ResponderEliminar
  6. HaHou.. quer dizer que vamos poder usar o ICQ para android para comunicar com o WhatsApp ?

    ResponderEliminar

[pub]