2021/12/06

Vodafone desactiva Sinal Max a 1 de Janeiro de 2022

A Vodafone vai desactivar as micro-células Sinal Max que permitiam aos clientes ficar com rede móvel Vodafone em locais sem cobertura.

O Vodafone Sinal Max era um aparelho que criava uma rede móvel Vodafone bastando ter uma ligação à Internet, sendo um auxiliar precioso para todos os que estavam em locais onde a rede era inexistente ou fraca, como no interior de edifícios, garagens subterrâneas, etc. Foi um equipamento apresentado pela Vodafone há quase uma década, e que até tivemos oportunidade de analisar. Mas agora, com a transição para o 5G, a Vodafone anuncia o seu encerramento.

Os clientes com Sinal Max estão a ser informados que o serviço irá ser desactivado a 1 de Janeiro de 2022. Com a justificação de que, com a cobertura melhorada da Vodafone, já não faz sentido existir.

Se por um lado é certo que as redes móveis estarão agora melhores do que há uma década, o ponto crítico continuará a ser o mesmo: o que fazer naqueles poucos casos em que a rede não chega a certo local, e que era o problema que o Sinal Max resolvia? Só a Vodafone saberá quantos clientes com Sinal Max ainda utilizavam o serviço activamente, e espero que tenha alguma proposta alternativa para dar a esse clientes. Já que de pouco servirá anunciar as maravilhas do 5G a clientes que nem sequer conseguem ter serviço 4G ou 3G em condições.

6 comentários:

  1. O rir... continuo a não ter qualquer sinal Vodafone numa região dentro da Serra Algarvia. Aliás, sou obrigado a ter um cartão de outra operadora para ter 1 traço de rede.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Conheço bem esse drama.

      Em cima, no pico de alguns montes consegue-se obter 4G, mas basta descer meia dúzia de metros e fica-se logo sem rede.

      Gostaria de saber se não daria para aprenderem um pouco com países como a Suíça ou a Áustria... 🤔

      Eliminar
  2. Acabam com o que é bom e funciona. Faz sentido. No meu caso, vou ficar sem serviço em casa porque não há cobertura Vodafone. Enfim.

    ResponderEliminar
  3. Estão casados com a Vodafone ou só existe essa operadora?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não percebo a afirmação... Nas últimas semanas vi artigos sobre todas as operadoras aqui no blogue (tema do 5G)... E a estarem "casados" com a Vodafone, o artigo não deveria sequer ver a luz do dia... Ao longo de mais de uma década a seguir o AadM tenho visto falar bem e mal das operadoras, não por interesses ou patrocínios, mas pelo sentido crítico e isento face a ações que estas tomam.
      Ao contrário dos artigos dos "jornaleiros" com que somos bombardeados constantemente, maioritariamente tendenciosos e com "agendas" próprias, aqui a informação não é tóxica e serve o propósito de informar.

      Eliminar
  4. No que se refere ao teor do artigo, é uma pena que o serviço acabe... Acho mesmo que todas as operadoras deveriam disponibilizar um serviço desses aos clientes, como forma de reforçar o sinal em zonas menos favoráveis. A questão aqui poderá passar por questões legais, uma vez que a existência de antenas retransmissoras (que na prática é o que se trata - ainda que de pequena potência e alcance) podem interferir no espectro das redes existentes (daí não ser legal instalar-se daqueles amplificadores chineses, estando sujeitos a pagar multas se descobertos...)

    ResponderEliminar

[pub]