2022/01/16

DRM impede Blu-ray 4K nos CPUs Intel mais recentes

O fantástico mundo do DRM volta a complicar a vida aos utilizadores que quiserem ver legalmente os seus próprios Blu-ray 4K num computador com os mais recentes CPUs Intel 11th e 12th gen.

Ano após ano, década após década, por mais exemplos que se tenha dos desastres do DRM, as empresas continuam a apostar nisso - e quem se lixa, literalmente, são os consumidores. Chegamos agora ao ponto ridículo de quem tiver um computador com CPU topo de gama da Intel, não poder ver um Blu-ray 4K por causa do DRM.

Isto porque a Intel deixou de incluir o "secure enclave" SGX nos seus CPUs mais recentes, e sem ele não haver possibilidade de suportar o DRM dos ditos Blu-ray 4K... de forma legal.
O SGX foi promovido pela Intel como sendo um elemento que garantiria processos seguros no interior dos seus chips, e que na prática se veio a tornar num poço de vulnerabilidades (Prime+Probe, várias do estilo Spectre, Plundervolt, MicroScope, e também a SGAxe - que revelava os conteúdos que o SGX deveria manter "secretos"). Um verdadeiro poço sem fundo para o qual a Intel tomou a única opção sensata: abandoná-lo por completo. Por isso, os CPUs mais recentes da Intel já não trazem SGX, mas com isso deixa de ser possível ter acesso a coisas que dependiam dele, como a reprodução de Blu-ray 4K no Cyberlink PowerDVD - que chega ao cúmulo de recomendar que os utilizadores não actualizem o seu computador ou sistema operativo.

Claro que, como é habitual neste tipo de coisas de DRM, o ênfase está no legal. Continua a ser perfeitamente possível ver conteúdos 4K no computador, mas tal terá que ser feito usando formas "alternativas", e obrigando os consumidores a trabalho extra para poderem desfrutar dos conteúdos legítimos pelos quais pagaram.

... E sabem quem é que continua sem ter que se chatear com nenhuma destas coisas? Todos os consumidores que nem sequer pagaram pelos conteúdos e optaram desde logo pelas fontes alternativas. Falem lá da bom serviço que o DRM faz a favor dos consumidores...

1 comentário:

  1. já para não falar nas emissões UHD de algumas companhias de streaming que brindam os seus clientes que não possuam os últimos aparelhos state of art, com um belíssimo ecrã preto ... bom, a banda sonora chega!

    ResponderEliminar

[pub]