2022/01/06

Google aposta na integração do Android com o resto do mundo

A Google foi buscar inspiração à Apple, e promete uma melhor integração do Android com outros computadores e dispositivos.

Além do Nearby Share que vai possibilitar partilhas rápidas entre smartphones Android e Windows, tal como acontece entre dispositivos Android, a Google promete uma série de melhorias a nível de funcionamento dos dispositivos Android com o "resto do mundo". Isso inclui não só coisas como Android e Chrome OS e Android e Windows, mas também com smartwatches com Wear OS, e até automóveis.

São melhorias que serão muito bem-vindas e que facilitarão o dia-a-dia a milhões de pessoas, embora algumas delas se limitem a replicar algumas das funcionalidades já existentes no ecossistema Apple, com iPhones, iPads e Macs.

Por exemplo, a Apple foi obrigada a adicionar o desbloqueio do iPhone via Apple Watch para contornar a questão das máscaras faciais (o iPhone permite desbloquear quando detecta um rosto com máscara, desde que o utilizador tenha um Apple Watch associado àquele iPhone), e agora também a Google anuncia algo idêntico para o Android utilizando-se um smartwatch WearOS 3.0 - embora seja preciso referir que, já há muito tempo que era possível utilizar uma bracelete ou smartwatch como dispositivo de desbloqueio de um Android.
Também a sincronização de mensagens entre smartphone e computador é algo a que os utilizadores Apple já estão habituados, e irá também chegar aos utilizadores de Android e Windows, permitindo ler e responder no dispositivo que estiverem a usar no momento.

A Google promete também mais integração com smart devices, incluindo compatibilidade com o Matter; facilidade de enviar som e imagem para mais dispositivos via cast; configuração rápida de um Chrome OS quando se tem o smartphone por perto; utilização de smartphones Android como chave de automóveis (incluindo a possibilidade de as partilhar com familiares ou amigos); Fast Pair de dispositivos Bluetooth, para que facilmente possam ser transferidos de um smartphone para um portátil ou Chromebook sem necessidade de processos de emparelhamento complicados ou demorados; e muito mais.

Algumas destas coisas não deveriam ter demorado mais de uma década a serem implementadas, mas é bom ver que, depois de 10 anos a olhar "para o umbigo", a Google e Android comecem finalmente a olhar para o resto do mundo e facilitar a interoperação de dispositivos.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]