2022/01/11

Investigadores "ressuscitam" baterias de lítio em fim de vida

Todas as notícias de melhorias nas baterias são bem vindas, e desta vez chega a possibilidade de prolongar o seu tempo de vida útil para além da sua "morte".

As baterias Li-Ion são das que oferecem a melhor densidade energética no momento, e por isso são utilizadas em praticamente todos os dispositivos móveis do mundo moderno, dos smartphones aos automóveis eléctricos. Infelizmente, a sua composição degrada-se a cada ciclo de carga e descarga, fazendo com que acabem por perder capacidade e, em casos extremos, até possam causar curto-circuitos internos e incendiarem-se. Mas podemos ter solução à vista.

Investigadores descobriram um processo através do qual conseguem regenerar baterias de lítio que estariam em fim-de-vida, permitindo prolongar o seu tempo de vida em mais 30%.
Num sector onde as melhorias muitas vezes são medidas em poucos pontos percentuais, anunciar uma melhoria na longevidade de 30% é o que se pode chamar de avanço revolucionário. E a melhor parte é que este processo de regeneração das baterias pode ser facilmente integrado no processo de carga das baterias, pelo que tem potencial para poder ser aplicado numa vasta gama de equipamentos de forma económica.

Usando este sistema, uma bateria que tivesse um tempo de vida útil de 3 anos poderá aguentar-se por 4 anos, e com isso reduzir todos os custos associados com a troca de bateria (que na maioria dos smartphones é algo cada vez mais complicado) e todo o processo de reciclagem das mesmas. Permite também tornar mais eficiente a reutilização de packs de baterias de automóveis para sistemas de baterias residenciais.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]