2022/02/17

Clearview AI a caminho dos 100 mil milhões de rostos

A Clearview AI, que já acumulava 10 mil milhões de rostos, diz estar a caminho de atingir 100 mil milhões de rostos nos próximos 12 meses.

Numa altura em que tanto se vai discutindo as questões da privacidade nesta era digital, e em muitos casos proibindo ou revertendo políticas referentes ao reconhecimento facial para evitar abusos, a Clearview continua a acumular todos os rostos que consegue apanhar na internet, e diz que espera ter 100 mil milhões de rostos na sua base de dados no prazo de um ano.

Para se ficar com uma ideia do que isso representa, será o equivalente a ter mais de 14 fotos para cada uma das 7 mil milhões de pessoas no planeta. E a Clearview AI não se quer ficar por aí.

Para além de tal base de dados potenciar todos os sonhos de qualquer aspirante a "Big Brother", teoricamente possibilitando a identificação em poucos segundos de qualquer pessoa cujo rosto tenha alguma vez aparecido na internet, a Clearview AI vai prometendo outras formas alternativas de identificação, incluindo não só impressões digitais (lidas "à distância", seja o que isso for) como também análise de movimentos para identificar pessoas pela forma como caminham ou fazem gestos.

No relatório que preparou para os investidores, a empresa gaba-se de ter dados bastante mais completos do que os sistemas de vigilância na China, pois a sua base de dados permite que os rostos identificados sejam imediatamente associados à sua presença online nas diversas redes sociais que utilizarem ou onde apareceram.

O mais assustador é, se neste caso estamos perante uma empresa que admite publicamente ter recolhido todas estas fotos - ignorando por completo os termos de utilização da maioria dos serviços, que proíbe esse tipo de recolha - facilmente se pode imaginar que haverá outras empresas ou entidades que também o estejam a fazer, de forma secreta, para fins idênticos, mas sem exposição pública. É mais que certo que se possa assumir que qualquer rosto que apareça numa foto que tenha sido publicada na internet já terá sido apanhada por uma destas empresas, e não será fácil fazer um "pedido de eliminação de dados pessoais" quando nem se sabe que empresas são.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]