2022/02/07

Intel enfrenta ARM apostando no RISC-V concorrente

Tentando recuperar de uma decisão fatídica há mais de uma década, a Intel aposta em força no RISC-V para promover esta alternativa ao domínio da ARM.

Em 2006 a Intel abandonou os projectos de chips ARM, assumindo que o seu futuro consistiria exclusivamente nos chips x86. Uma decisão fatídica, considerando que no ano seguinte seria lançado o iPhone, que iria levar o mundo numa direcção que, neste momento, faz com que os chips ARM se tenham tornado numa ameaça até aos CPUs desktop. Enfrentando essa, e outras ameaças, a Intel tem tentado reinventar-se, e uma das formas como o pretende fazer é a fabricar chips para outras empresas, ao estilo do que fazem empresas como a TSMC. E outra das formas é apostar na alternativa aos chips ARM.

A Intel criou um fundo de inovação de $1B e para apoiar o RISC-V e, para que não restassem dúvidas sobre este seu compromisso, aderiu ao consórcio RISC-V International.

Embora com muito menos expressão que o ARM, o RISC-V é a sua mais viável alternativa, e tem como forte atractivo o facto de ser completamente open-source. Tendo em conta o potencial risco do ARM ser apanhado por uma qualquer empresa (a Nvidia estava interessada em comprar a ARM, embora recentemente tenha desistido do negócio para evitar investigações anti-monopólio), o RISC-V não deixa de ser uma opção atractiva, e ainda mais se contar com o apoio de um nome de peso no sector, como é o caso da Intel.

Alie-se a isto o facto de actualmente ser extremamente difícil produzir chips RISC-V, por os principais fabricantes estarem "atolados" com encomendas de chips ARM, e esta é uma aposta que pode revelar-se bastante produtiva para a Intel a longo prazo. Mas, para isso, será preciso mostrar resultados e não apenas intenções. E neste campo da produção de chips, isso é algo que poderá demorar vários anos até que comece a dar frutos.

2 comentários:

[pub]