2022/02/10

Raspberry Pi ganha instalação de rede sem PC adicional

O popular Raspberry Pi vai ficar mais independente, dispensando a necessidade de um PC adicional para criar o seu próprio cartão de memória de arranque.

O Raspberry Pi pode-se ter tornado num dos maiores fenómenos da última década, mas tinha um pequeno "senão": para ficar funcional está dependente da existência de um outro computador funcional. Para que um RPI funcione é necessário um cartão de memória com um sistema operativo, e para criar esse sistema operativo é necessário um computador a funcionar.

Mas isso deixará de acontecer com a chegada de um novo bootloader com capacidade de ligação directa à rede. Neste caso, bastará ter um RPI e acesso à internet (via cabo Ethernet), para que o Raspberry Pi tenha a capacidade de apresentar uma série de sistemas disponíveis (Ubuntu, LibreELEC, Homebridge, etc.) que poderá gravar para o cartão de memória. E depois, bastará arrancar desse mesmo cartão de memória, sem que tenha necessidade de qualquer computador adicional.

É um pequeno detalhe, mas pode revelar-se de importância fundamental, especialmente em comunidades onde não haja acesso fácil a computadores, ou em caso de avarias ou outras situações que nos façam ficar dependentes exclusivamente de um só RPI e em que este ficasse sem um sistema funcional.

4 comentários:

  1. sobre este assunto. Pretendia entrar neste mundo dos RPI, no entanto gostaria de "aprender" Saber a historia, evolução diferenças... basicamente aprender a "usar". Ir a internet buscar ou sacar o que foi feito é bonito mas queria "perceber o que estou a fazer...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para isso o melhor seria ir lendo a revista Magpi... https://magpi.raspberrypi.com/issues?page=10 (começando pela icónica 1ª edição em maio de 2012, sendo que há muito para ler desde então, já que vai na edição 114...)

      Eliminar
    2. Esqueci de dizer que ainda que exista subscrição tanto para versão física como online, nesta altura é possível descarregar as revistas gratuitamente em formato PDF, não obstante a frequente sensibilização para o contributo financeiro...

      Eliminar
  2. porra :D desde 2012... é mesmo mt para ler...

    ResponderEliminar

[pub]