2022/03/14

Grafeno ajuda a criar transístor pouco maior que um átomo

Investigadores criaram um transístor com um dos mais pequenos componentes de sempre, com espessura de apenas um átomo.

O transístor é um dos elementos base essenciais para os dispositivos electrónicos, e desde a sua invenção em 1947 que o seu tamanho tem vindo a ser reduzido, e reduzido, e reduzido, ao ponto de actualmente podermos ter chips com milhares de milhões de transístores numa área diminuta. Mas, há sempre quem esteja a trabalhar em reduzi-los ainda mais, e agora temos um novo transístor em que um dos seus componentes integrantes foi reduzido à menor espessura possível: apenas um átomo.
Usando apenas a aresta de uma folha de grafeno, com espessura de um átomo de carbono, o tamanho desse componente foi reduzido a apenas 0.34 nanometros, marcando novo recorde. E, aparentemente, usando um processo que, embora esteja longe de permitir uma produção industrial de grande volume, é relativamente "simples" comparado com outros sistemas que exploram transístores de tamanho atómico.

Poderá parecer ficção científica termos chips com estes transístores atómicos de tamanho ultra-reduzido, mas basta relembrar que o primeiro CPU 4004 da Intel em 1971 usava um processo de fabrico de 10 μm (10000 nm), e actualmente já vamos a caminho dos chips de 3 nm - pelo que, a ficção científica tem tendência a tornar-se realidade científica, basta dar-lhe algum tempo e condições para se concretizar.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]