2022/08/21

Google marca pai como criminoso após envio de fotos de genitais do filho para médico

Demonstrando os riscos que a inspecção das fotos pode ter, um pai viu-se num cenário de pesadelo após ter feito algo que pensava ser completamente inocente, enviando fotos do seu filho para um médico.

Não haverá nada pior na nossa sociedade do que manter uma pessoa presa durante anos (ou décadas) e descobrir-se que afinal era inocente. E com a inspecção de fotos na cloud, isso arrisca-se a aumentar drasticamente, como demonstra este exemplo.

Um utilizador dos serviços Google viu a sua vida ser revirada de pernas para o ar por ter cometido a "atrocidade" de enviar fotos e vídeos dos genitais do seu filho para um médico, para que pudesse avaliar uma potencial situação de emergência. O médico acabou por receitar antibióticos, mas o problema do pai estava apenas a começar.

A Google considerou que as fotos eram de carácter sexual, bloqueando a conta, e com isso o acesso a todos os emails, contactos, calendários, e anos de fotos acumulados no Google Photos. Um desastre que este utilizador pensava que poderia ser esclarecido rapidamente, mas que viu os seus pedidos de reavaliação serem completamente ignorados, com uma resposta da Google que se limitava a dizer que a conta não seria reposta, sem qualquer explicação adicional ou possibilidade de apelo. Neste caso, o utilizador ficou até sem serviço de telefone, que era fornecido pelo Google Fi, deixando-o completamente cortado do resto do mundo. Como se este completo corte digital não fosse suficientemente preocupante, o caso foi também reportado às autoridades, fazendo com que se tornasse no alvo de uma investigação criminal.
Curiosamente, este pai trabalhou precisamente em ferramentas de detecção e remoção de vídeos problemáticos noutra empresa tecnológica, pelo que estava numa posição privilegiada para saber como todo este processo funcionava. O que não sabia era o quão difícil poderia tornar-se a vida para alguém que fosse injustamente marcado como tal.

Tratando-se de empresas que facturam biliões de dólares, poderá no mínimo exigir-se que estes milhares de casos de potenciais abusos devam ser reverificados e validados por moderadores humanos, que estejam disponíveis para contacto e possam detectar casos errados como este, e evitar todas as repercussões que daí pudessem resultar. Neste momento, este pai ainda não conseguiu recuperar a sua conta Google, e parecendo haver poucas probabilidades para que tal aconteça.

2 comentários:

  1. E parece que nunca mais irá conseguir obter de volta o acesso aos seus dados, ficheiros e fotos particulares por parte da Google.

    É incrível que os agentes da lei confirmaram que não existiu qualquer tipo de problema com as fotos que foram enviadas para o médico, mas mesmo assim, a gigante corporação capitalista decide que o encerramento da conta do cidadão não tem retorno.

    Isto...

    Sem palavras para descrever o tipo de democracia que nos espera...

    😳😬😣

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o que acontece quando pomos o que consideramos bens essenciais nas mãos de software proprietário. Esta possibilidade está referida nos seus termos e condições que ele aceitou, O serviço de revalidação da Google é péssimo como é amplamente conhecido pelos inúmeros casos de direitos de autor no YouTube. Existem alternativas que não têm estes problemas, A nextcloud sendo uma delas. Com isto não culpo o cliente, mas sim o prestador de serviço que prestou um péssimo serviço naquela situação. Mas isto não tem nada a ver com democracias, ou capitalismo, até porque a democracia está em ele poder escolher a Google ou qualquer outra empresa ou comunidade para lhe prestar aquele serviço.

      Eliminar

[pub]