2022/08/16

Peloton abre conteúdos aos concorrentes?

Depois do sucesso viral, a Peloton anda pelas ruas da amargura e já considera disponibilizar os seus conteúdos em máquinas de treino da concorrência.

A Peloton foi uma das empresas que registou uma ascensão meteórica durante a fase de confinamento, com as suas bicicletas estáticas e passadeiras rolantes a darem resposta a uma clientela desportiva que tinha ficado impossibilitada de frequentar os ginásios. Mas, demonstrando que quanto mais alto se sobe, maior é a queda, a Peloton parece ter tido mais olhos que barriga, e agora recorre a tudo o que se lembra para tentar sobreviver.

Depois de um acidente mortal com uma criança, e uma resposta tardia para resolver as questões de segurança, a empresa viu a sua imagem pública mudar praticamente da noite para o dia, enfrenta prejuízos de $757M (só no primeiro trimestre do ano), e já abandonou o fabrico próprio.

Agora, parece ficar claro que a sua expectativa é sobreviver como empresa de "serviços", disponibilizando os seus planos de treino pagos também a máquinas de treino de empresas concorrentes, mas havendo sérias dúvidas se, nesta fase, alguma delas quererá arriscar numa associação à Peloton. Pelo caminho já ficaram 3500 funcionários que foram despedidos, e o processo de instalação das máquinas com a visita de um técnico especializado está a ser alterado para que sejam os próprios clientes a montarem as máquinas e a fazerem a configuração inicial, fazendo com que o processo de comprar uma máquina Peloton acabe por ser igual a qualquer outra.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]