2022/09/29

Análise ao purificador de ar Philips Série 800


Depois de dois anos envoltos na problemática do COVID, a preocupação com a qualidade do ar, passou a estar na lista de prioridades de muitas pessoas. O purificador Philips que hoje temos em análise, procura ser uma resposta às necessidades de quem pretende um produto simples de utilizar, não ficando dependente de funcionalidades controláveis através de software.

Unboxing


Ao abrir a tampa da caixa, é apresentada uma série de imagens com as instruções para instalação do filtro, limpeza do mesmo, ligação do cabo para acesso à rede elétrica e instruções para limpar o sensor de partículas.


Dentro da caixa, além do manual, um guia rápido de instruções, o filtro e o carregador.

O purificador Serie 800


O corpo, na zona lateral, está divido em duas zona, uma delas perfurada para passagem do ar (ver 1a imagem do artigo).


No topo, outra zona para passagem do ar, com um botão sensível ao toque na zona central.


Na lateral, sensivelmente a meio, uma pequena "porta", para acesso ao sensor de partículas.


A entrada para o carregador e o botão para ligar/desligar estão igualmente na lateral, numa zona inferior, junto à base.


Na base, uma tampa, para acesso à zona de instalação do filtro.


Em utilização


A primeira acção passa por instalar o filtro. É necessário retirar o mesmo do purificador, remover o plástico que o protege e voltar a colocar o filtro no local previsto para a sua instalação.


Para facilitar este processo, podem recorrer a uma pequena ponta de tecido, suficiente para puxar o filtro.


De referir que ao fim de algum tempo, dependendo de casa para casa, será necessário retirar o filtro e limpar o mesmo, acção reportada no manual e na tampa da caixa.

Instalado o filtro e fechada a tampa, basta ligar o carregador e o botão de on/off, ficando o purificador em operação.


Através do botão na parte superior do filtro é possível escolher um dos três modos de funcionamento: automático, turbo e noite, identificáveis pela tonalidade da cor apresentada pela luz que circunda este elemento. A eficiência do purificador vai estar directamente ligada ao modo de funcionamento escolhido, existindo uma directa (e de certo modo expectável) relação com o ruído: mais barulho, menos tempo para a área ficar livre de bactérias, pólen, pó, pelos de animais, gases e outros agentes, que por norma são os grandes inimigos de todos aqueles que possuem um sistema respiratório menos capaz.


Com uma taxa de distribuição de ar limpo (CADR) de 190 m3/h, este purificador da Philips é indicado para limpar espaços até 49m2 sendo, segundo a marca, capaz de limpar 20m2 em 15 minutos. O filtro HEPA, certificado pelo Centro Europeu da Fundação para a Investigação da Alergia, apanha 99,5% de partículas de 0,003 mícrons, conseguindo, segundo a marca, remover até 99,9% de aerossóis e vírus em tempo real, graças aos sensores que realizam uma análise do ar, até 1000 vezes por segundo.

Este valor pode parecer exagerado, mas basta abrirem uma porta, para que passado uns meros segundos, assistam a uma mudança de velocidade da ventoinha que faz circular o ar (isto no modo automático). No período de testes, o purificador esteve instalado no corredor, junto à porta de entrada, pelo que frequentemente assistíamos a um súbito aumento do ruído, com a ventoinha a rodar à velocidade máxima.

O Philips série 800 não é um equipamento tecnologicamente evoluído, isto no que ao sistema de controlo diz respeito. O modo de funcionamento é definido manualmente, sendo que o modo noite não é percetível (7W) , ao contrário do modo turbo (17W), em que mais parece que o purificador vai levantar voo. O ruído no modo automático vai depender das condições da zona onde o purificador se encontrar.

Como o Philips série 800 arranca em modo automático, poderão tornar este purificador muito mais inteligente, adicionando-lhe uma simples tomada controlada remotamente, podendo até agendar a operação da mesma, para os casos em que a tomada/software suporte esta opção. Ao sair de casa, ligam o filtro, deixando o mesmo em operação, sem que o ruído seja um problema a considerar. Quando regressarem, terão a casa limpa de ácaros e afins, algo que os doentes do foro respiratório irão com toda a certeza agradecer.

Apreciação final


A primavera, tem por hábito por à prova o sistema respiratório, sendo nesta altura que os purificadores de ar para reduzir as alergias surgem na ordem do dia, dando origem a um ambiente doméstico mais saudável. No entanto, quem sofre de doenças do foro respiratório, tem de ter cuidados durante todo o ano, pelo que os purificadores tornam-se ainda mais necessários.

No cenário de teste, tendo em conta que não estávamos alertados para a questão da qualidade do ar no exterior, a utilização do purificador acabou por se revelar extremamente interessante, dando origem a uma alteração de procedimentos no ambiente doméstico, tendo em vista a melhoria da qualidade do ar.

Além da já referida ausência de sistemas para controlo à distância, o purificador tem ainda a desvantagem de ser bastante ruidoso, quando a funcionar no nível máximo, algo que acabou por acontecer frequentemente, mesmo que por curtos períodos.

O modelo Philips Serie 800 está disponível no mercado nacional, com um PVP recomendado de 159,90 euros. Para um equipamento sem componente de domótica para automatização de procedimentos, este purificador da Philips acaba por ficar em desvantagem face a outras propostas existentes no mercado, com preços mais baixos.

É uma opção segura para quem procura um equipamento eficaz e simples de utilizar, o que lhe garante um sólido "Morno". Quem pretenda funções controláveis à distância, deverá procurar outras opções no mercado, existindo opções inteligentes pelo mesmo preço, inclusivamente de disponibilizar um taxa de distribuição de ar limpo superior.


Purificador Philips Serie 800
Morno


Prós
  • Eficiência de filtragem
  • Robustez

Contras
  • Ruído em operação (máxima rotação)
  • Sem funcionalidades "inteligentes"
  • Preço face a produtos da mesma gama


Purificador de ar Philips Série 800

Morno (3/5)

2 comentários:

  1. Gostaria de fazer umas perguntas referente a este tipo de equipamentos já que gostaria de comprar um e que são: fazem realmente a diferença? Notamos diferença ao longo do tempo? É quantificável o quão melhor se torna a nossa respiração? Obrigado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alternativo. Basta tirar o filtro ao fim de duas semanas, para ver o resultado.

      Eliminar

[pub]