2022/09/05

Pais apostam nos smartwatches para os filhos

Os smartwatches estão a ser a opção para os pais que não querem "viciar" as crianças mais novas nos smartphones.

As gerações mais recentes nasceram num mundo onde tablets e smartphones se tornarem em coisas banais, e onde o acesso à internet é algo assumido. Mas, há pais que ficam reticentes quando ao momento ideal em passarem um smartphone para a mão dos mais novos - e com razão.

Os smartphones são incrivelmente viciantes, algo que pode ser facilmente constatado no dia a dia, entre todas as faixas etárias, pela quantidade de pessoas que ficam de olhos focados no ecrã que seguram na mão. Se até os adultos têm, muitas vezes, dificuldade em resistir a essa tentação, facilmente se compreende a vontade de querer evitar que filhos e filhas sigam o mesmo caminho. E a opção encontrada tem sido curiosa: optarem por dar smartwatches aos filhos em vez de smartphones.
Um smartwatch permite receber e enviar mensagens, assim como partilhar a localização (no caso dos modelos com ligação celular), mas tem um leque mais reduzido de apps, além do seu próprio tamanho diminuto desincentivar o uso continuado. A sua autonomia também acaba por ser um factor de limitação automático, pois rapidamente se esgotará se for utilizado de forma excessiva.

De qualquer forma, será sempre recomendável explorar as opções de controlo parental e de limitação de apps nos smartphones, para definir coisas como limites máximo de utilização por tempo para certas apps, ou permitir outras apps apenas durante certos horários. E, manter o olho sobre o tempo total de utilização, por dia ou por semana, também será um excelente indicador sobre se se estará a entrar em campos que aconselhem medidas adicionais - sendo válido tanto para os miúdos, como também para os graúdos.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]