2022/11/18

Twitter encerra escritório e faz sair mais funcionários

O cenário de caos no Twitter sob gestão de Elon Musk continua, com novo ultimato que levou à saída de mais alguns dos funcionários que ainda permaneciam na empresa.

Depois de ter despedido mais de metade dos funcionários, Musk enviou um ultimato aos trabalhadores restantes a dizer que tinham que se comprometer a aceitar condições "hardcore" de trabalho ou que seria melhor saírem - isto depois de outras medidas como responsabilizar os chefes de equipa pelos trabalhadores que aceitassem manter em trabalho remoto no caso de serem essenciais (inicialmente Musk tinha proibido completamente o trabalho remoto). Para muitos, foi a gota de água, não reagindo bem a este ultimato quando já estavam a trabalhar mais de 10 horas por dia no Twitter.

Em resultado, saíram mais umas centenas de funcionários, enquanto simultaneamente eram encerrados os escritórios do Twitter (alguns deles dizem que Musk tem estado em modo paranóico e que receia que alguns dos funcionários desligue serviços críticos impedindo o funcionamento do Twitter). No exterior, durante a noite, foram projectadas na fachada da sua sede mensagens "pouco amigas" dirigidas a Elon Musk.

Enquanto isso, Elon Musk parece continuar fiel aos seus planos, dizendo que não está preocupado com as saídas, pois só ficam "os bons"; continua a dizer que o Twitter vai tendo mais utilizadores que nunca; e até tweetou um meme do Twitter a celebrar a sua própria morte - em resposta a toda a conversa que acontecia na plataforma sobre a morte iminente do serviço. Muitos utilizadores iam preparando-se para o potencial colapso, partilhando links de onde estão nas restantes redes sociais.


Veremos se realmente Elon Musk faz magia na gestão do Twitter com cerca de 25% dos funcionários que a empresa detinha quando a comprou, ou se teremos uma demonstração prática daquela anedota: "ora bolas, o meu burro morreu, logo agora que se estava a habituar a ficar sem comer há mais de uma semana!"

1 comentário:

[pub]