2022/12/28

Notícias do dia

A aventura de passar de um iPhone para um novo iPhone; Google Contacts adiciona secção de contactos favoritos; SpaceX lança 60ª missão de 2022; Excel com sugestão de fórmulas; e a incrível (e esquecida) luta contra a música gravada nos cinemas.

Antes de passarmos às notícias, relembro que já arrancou o nosso mega-passatempo de Natal com 31 dias de prendas.

LastPass prepara-se para atirar culpas para os utilizadores

A recente admissão do LastPass de que afinal os atacantes conseguiram roubar os cofres com as passwords dos utilizadores teve direito a uma interpretação "sem tretas" do seu comunicado, de forma pouco abonatória.

Wladimir Palant, criador do Adblock Plus e que tem criticado algumas opções de (pouca) segurança do LastPass, segue parágrafo por parágrafo a referir aquilo que o LastPass não quer dizer, ou que espera que passe despercebido - e que parece ser uma preparação de terreno para a próxima péssima notícia que se seguirá: a de que os atacantes conseguiram descodificar alguns desses cofres e ganhar acesso a todas as passwords dos respectivos clientes. Há uma forte insistência de atirar a culpa para os clientes, com múltiplas referências de quem "quem seguir as boas práticas de segurança estará seguro", mas aparente ignorando que a empresa ainda hoje permite que os clientes usem passwords completamente inseguras e sistemas de encriptação completamente vulneráveis.

Parece que em breve teremos novo capítulo desta novela...


China aposta nos chips menos modernos

Enfrentando uma onda de sanções que visa impedir o acesso à maquinaria mais avançada para a produção de chips usando a última tecnologia, a China dá um passo atrás e reforça a aposta no segundo maior produtor de chips no país, a Hua Hong Semiconductor (com o primeiro a ser a Semiconductor Manufacturing International - SMIC).

Perante o panorama actual, o facto da empresa ter equipamento mais antigo acabou por se tornar numa vantagem e não numa desvantagem, já que lhe tem permitido escapar às restrições aplicadas pelos EUA. E apesar de não poder competir com a TSMC em termos de chips de 3 nm destinados aos mais recentes equipamentos topo de gama, não tem falta de trabalho para produzir chips para uma imensidão de outras aplicações que não necessitam desses métodos de produção avançada (e dispendiosos). A sua estratégia passa por maximizar a eficiência desses métodos de produção já testados, com risco quase nulo, e que agora deixa a empresa numa situação "ideal" para lidar com as circunstâncias do mercado.


Embracer Group detém 132 estúdios e mais de 200 jogos

Epic Games, Electronic Arts, Blizzard, Bethesda, são nomes conhecidos de quem é fã dos videojogos. Mas, mesmo entre este grupo, poucos conhecerão este Embracer Group - um grupo de um bilionário sueco que se tem dedicado a comprar estúdios e jogos e que já acumula mais de 100 estúdios e mais de 200 jogos, incluindo títulos carismáticos como a saga Tomb Raider, Duke Nukem, e o inesperadamente bem-sucedido Goat Simulator.

Curiosamente, para um grupo que atingiu esta dimensão, continua fiel aos seus princípios, tendo vários projectos de preservação de jogos - com o objectivo de recolher preservar todos os videojogos já feitos. E, pelo seu historial, o seu futuro parece ser o de se tornarem cada vez mais visíveis e conhecidos entre a comunidade gamer.


Curtas do dia


Resumo da madrugada



Curiosidade do dia: Embora já não seja mantido, o DSL (Damn Small Linux) era uma distro que se focava em ser o mais pequena possível, ocupando apenas 50 MB (com ambiente gráfico, browser, etc.) e podendo correr inteiramente em RAM em apenas 128 MB.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]