2022/12/16

Overture Maps Foundation junta gigantes para combater o Google Maps

Há uma nova iniciativa que alia a Microsoft, Meta, TomTom e a Linux Foundation, para criar um serviço de mapas alternativo ao Google Maps.

Quando se fala de mapas nesta era digital, podemos assumir que isso é quase um sinónimo de Google Maps. Ao longo dos anos temos visto algumas empresas a tentarem livrar-se dessa dependência - como a Apple fez, criando o seu próprio serviço de mapas - e agora temos nova manobra nesse sentido, que combina nomes de peso no sector: a Microsoft, Meta, TomTom, e com o aval da Linux Foundation que lhe dá credibilidade de não ser apenas mais um serviço comercial fechado.

Este Ouverture Maps começará de forma modesta, apenas com informações de estradas e edifícios, mas tem ambições de no futuro disponibilizar informação adicional, como prédios em 3D e informação sobre locais relevante; funcionando como complemento do OpenStreetMap.
O simples facto de ser uma iniciativa partilhada, sem uma única empresa como "dona" do projecto, poderá ser, por si só, um factor que dê maior confiança na sua utilização e, quem sabe, sinal que sirva de inspiração para projectos futuros, onde exista uma maior cooperação em vez de se terem serviços controlados e dominados por uma única empresa.

3 comentários:

  1. Vamos ver se não leva um rumo mais forçado por uma das empresas como o OpenAI...

    ResponderEliminar
  2. Sim, boa sorte com isso. A Google deve ter investido centenas ou milhares de milhões de euros para tornar o Google Maps o que é hoje em dia. Excepto a TomTom nenhuma das outras empresas tem uma boa razão a ponto dos investidores acharem que isso é uma prioridade, a não ser que seja algo do qual vão tirar proveitos económicos gigantescos... o que com a concorrência da Google e da Apple, é um cenário mais complicado, a não ser que façam um acordo de cavalheiros para partilhar mercado (que poderá ser ilegal em muitos países, mas desde que ninguém consiga provar, está tudo bem).

    ResponderEliminar

[pub]