2016/05/01

VW até fez um PowerPoint a explicar o dieselgate em 2006


O caso das batotas da emissões da VW (e que não se limitam à VW) ainda vai dar muito que falar, mas agora surgem elementos que poderão deitar por terra a defesa dos executivos da marca, que têm alegado que não sabiam do que se passava e que isto teria sido feito secretamente por alguns engenheiros.

Não é a primeira vez que surgem indícios que comprovarão que os altos dirigentes do grupo VW estariam ao corrente da batota feita para enganar os testes de emissões; mas desta vez a descoberta poderá ser ainda mais esclarecedora e difícil de contrariar. Segundo o NY Times, durante as investigações terá sido descoberta uma apresentação em PowerPoint, feita por um executivo da marca, e que demonstra de forma bem clara que a VW estava consciente de que os seus veículos eram incapazes de cumprir com as normas das emissões, e que a solução encontrada foi instalar software que enganasse deliberadamente os testes.

Segundo alguns funcionários da VW que desejam permanecer anónimos e que terão estado presentes nestas reuniões, os executivos de topo terão rejeitado continuamente diferentes propostas que obrigariam a aumentar o custo dos veículos de modo a conseguirem cumprir devidamente com as emissões.

São informações que apenas vêm confirmar aquilo que já se suspeitava, e que deverão servir para aplicar sanções ainda mais exemplares a esta multinacional. A esta, e a todas as outras que se vier a descobrir estarem a recorrer a batotas idênticas. Independentemente de se dizer que o acréscimo de poluição é insignificante face a muitas outras fontes poluentes, é completamente inaceitável que uma qualquer empresa se sinta no direito de enganar todo o mundo de forma deliberada.

Vamos lá ver que tipo de responsabilização irá sair deste caso... e do impacto que irá ter na indústria automóvel (tradicional), assim como o impacto que poderá ter na promoção de marcas novas (como a Tesla) e outras parcerias (como a Google, Apple, etc.)

4 comentários:

  1. Falta ainda descobrir como o grupo Vw vai corrigir as emissões sem comprometer a potência do veículo. segundo o que tenho lido simplesmente vão atualizar o software no caso dos diesel. Se fosse assim tão simples não haveria razão de escândalo uma vez que o custo é pouco. Segundo a marca 30 minutos é o suficiente. já fui contactado pela marca e vou recusar fazer um update, até ver. Lamento mas vou continuar a contribuir de forma abusiva o aquecimento global. Das auto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes sempre ir para tribunal e acusar a marca de ter vendido um automóvel com consumos e emissões diferentes das anunciadas.

      Eliminar
    2. Não me parece que ele esteja muito preocupado com as diferenças do que foi anunciado. No consumo não haverá dúvidas, ao fim de alguns meses, o que saiu do bolso é o que o carro bebe. Em relação às emissões, depende da consciência de cada um.
      Em relação a esse tema, tenho sérias dúvidas. É certo que a temperatura média está a aumentar e que isso parece estar ligado ao aumento de CO2 na atmosfera, agora que o homem seja o principal causador disso, é questionável. Ainda assim, a Europa com metade da população da China anda com este tipo de preocupações, quando o raio dos chineses, mesmo precisando de máscaras nas principais cidades, estão-se borrifando para isso, e contrariam qualquer esforço de controlo que o mundo ocidental possa fazer para tentar reduzir emissões poluentes.
      Wait to go humanity!

      Eliminar
  2. José Ribeiro gostaria saber em que modos é que foi contactado por parte da VW, uma vez que gostaria de saber pois também tenho carro do grupo VW que está inserido nos "infectados".
    Aguardo a sua resposta, abraço Marco Almeida

    ResponderEliminar

[pub]