2016/12/16

Amazon prepara um serviço "Uber" para camiões


A Amazon quer aplicar o mesmo conceito da Uber, de facilitar a ligação entre clientes e motoristas, aos serviços de transporte de carga e para isso está a prepara uma app para os camionistas.

Quem já tiver utilizado a Uber conhecerá a simplicidade do serviço: abre-se a app, toca-se no ecrã, espera-se a chegada de um carro em poucos minutos, viaja-se até ao destino, e pronto. Nada de chatices com trocos ou pedido de recibos, tudo fica tratado automaticamente. A Amazon quer fazer o mesmo com os camiões, permitindo que os clientes e camionistas possam fazer negócio directamente e cortar os intermediários (os "tradicionais", já que passará a Amazon a ocupar a sua posição).

É uma jogada estratégica e nada inocente. A Amazon é, cada vez mais, uma mega empresa de logística que se estima que venha a ultrapassar a FedEx e UPS nos próximos anos; e não é segredo que a mesma quer dominar toda cadeia de distribuição, desde a saída da produção até à entrega ao cliente. Aliás, não faltam exemplos disso: desde os seus serviços de venda e distribuição para fabricantes; às entregas automatizadas via drones; ou até as lojas físicas sem caixas de pagamento.

Também não será coincidência que a Uber esteja a trabalhar num serviço de camiões autónomos que, se for deixado sem concorrência, poderá complicar estas intenções da Amazon. Ao não falar em camiões autónomos (por agora), a Amazon adopta uma postura mais "amiga" dos camionistas e que lhe poderá dar vantagem face ao serviços experimental da Uber... mas que não haja ilusões de que, quando chegar o momento, também a Amazon não hesitará em redireccionar os clientes que já usarem esta nova plataforma para a sua frota própria de camiões autónomos e dizer aos camionistas que já não são necessários.

... Quando muito, o papel de "camionista" passará a ser algo mais aproximado do de um controlador aéreo numa torre de controle, em que um único camionista supervisionará uma dezenas de veículos autónomos a circular, intervindo apenas para lidar com situações excepcionais.

2 comentários:

  1. Isto vai ser o terror das empresas de transportes!!

    ResponderEliminar
  2. Off topic (não tem nada a ver, a não ser tratar-se da Amazon).
    Têm umas promoções porreiras de powerbanks, incluindo da Anker, mas não enviam para Portugal - penso que seja por se tratar de baterias de lítio (a IATA proibiu o seu transporte como carga em aviões a partir de 01/04/2016).

    ResponderEliminar

[pub]