2017/02/09

As novidades do Android Wear 2.0

O Android Wear 2.0 mostra finalmente aquilo que vale, com a sua estreia nos novos smartwatches da LG, e o Luis Costa dá-nos a conhecer algumas das suas principais novidades.


Depois de longa espera, a Google cumpriu o prometido, lançando o Android Wear 2.0. Os equipamentos seleccionados para a actualização, ainda terão de esperar mais algum tempo até receberem esta nova versão do SO para smartwatch. Nesta altura, apenas os novos relógios da LG terão o privilégio de correr esta nova versão do sistema, que no entanto irá chegar à maioria dos smartwatches Android Wear no mercado.


As novas faces prometem ser mais funcionais, podendo apresentar informação das aplicações seleccionadas para o efeito recorrendo-se às "complicações" programáveis. Com apenas um toque no ecrã será possível executar acções tão distintas como chamar um Uber, efectuar uma chamada ou controlar uma corrida.

Com apenas um gesto de deslizar é possível mudar de face, adequando a mesma à altura do dia ou local em que se está (talvez no futuro se tenha hipótese de automatizar isto, definindo diferentes faces para diferentes locais/alturas do dia).

O Google Fit está ainda melhor, apresentado dados sobre velocidade, distância, calorias e batimento cardíaco, para corrida ou bicicleta.

Instalar aplicações fica muito mais fácil, pois passa a ser possível instalar as mesmas sem se passar pelo smartphone e manter apps diferenciadas no smartphone e smarwatch de forma independente. Apps como o Bring!, Foursquare, Google Fit, Google Messenger, Google Play Music, Lifesum, Robinhood, Runkeeper, Runtastic, Strava, Telegram ou Uber já estão adaptadas à nova versão do Android Wear.

Também temos a possibilidade de responder directamente no smartwatch a notificações do Facebook Messenger, Glide, Google Messenger, Hangouts, Telegram ou WhatsApp através do teclado no relógio, promete ser uma das novidades mais interessantes. Há que testar, para verificar se assim é realmente.

O Google Assistant quer ser o nosso melhor amigo, mas para já, e como é costume, ainda não será de grande utilidade para quem quiser falar com ele em Português, pois apenas está disponível em inglês e alemão.

Uma boa actualização... que se espera que chegue rapidamente a (quase) todos os smartwatches Android Wear no mercado.



Por: Luis Costa

7 comentários:

  1. Num discurso rápido, usando o Moto 360 como equipamento:

    “Novas faces”
    - Simples, existe uma app para mudar e instalar.
    “Acções de como chamar um Uber”
    - A uber precisa de dotar a sua app para funcionar no android wear para cumprir funções basicas.
    “efectuar uma chamada”
    - Actualmente ja fez, mudemos o visual e ficamos “quites”.
    “controlar uma corrida” “apresentado dados sobre velocidade, distância, calorias e batimento cardíaco, para corrida ou bicicleta”
    - o Google Fit precisa de um upgrade, ok.
    “Instalar aplicações”
    - talvez é coisa a mais para um “smart” watch mas com 512 MB RAM deve ser possivel.
    “ responder directamente no smartwatch a notificações”
    - Tudo possivel, mas nem o Allo ou o Duo tem icons no android wear 1.4.0 (vamos lá saber porque)
    “Google Assistant”
    - não é preciso tanto, o Google (Search) nem é actualizado, parte do principio.

    ResponderEliminar
  2. AW2:
    Lá por ter o "2" não significa que seja "muito-melhor-bom" que o AW1...
    Pensava que, finalmente, conseguiriam diminuir o consumo ao mínimo, de forma a anunciarem, pelo menos, 2 dias de AUTONOMIA!
    É que, sejamos sinceros: toda a gente passa bem sem um SW, mas, para convencer o ppl a gastar €€€ num, há que rever o Preço, a Autonomia, o Preço, a Autonomia...
    Do pessoal que conheço que tem um, 99% do seu uso são as notificações (já que não é preciso pegar no telemóvel para as ver).
    O resto..., o resto é isso mesmo, restos para encher chouriços.
    Cá em casa um de nós usa um Moto 360 2ªGeração e o outro um chinoca de 30€.
    Diferenças?, há!
    - UI mais polido, mas menos bateria...
    - Mais Apps (muitas desnecessárias, que nunca chegam a ver a luz do dia), mas menos bateria...
    - 10x mais €€€, mas menos bateria...
    Diferenças no que realmente é essencial? Nem por isso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Onde é que tu leste o consumo do AW?

      Tenho um AW original e dura 2 dias sem desligar e 3 se desligar à noite.

      A questão da bateria é relativa. Há relógios com mais bateria? Há! Mas depois têm metade das funcionalidades? Não! Têm metade da experiência de utilização (verá, som, tamanho, estética) nem pensar!

      Mais que 2 dias é absurdo pedir porque 99% da população não passa mais de 2 dias sem ir à cama dormir.

      Além disso, o AW nem sequer é comparável, porque o carregador é preciso 0 segundos para o por a carregar, é como tirar e por um relógio normal.

      Agora os chinocas que você fala (e outros mais caros), não, é preciso duas mãos, é preciso tempo, é uma trabalheira quando só queremos ir para a cama.

      O mercado dos smart watches, tal como o mercado dos relógios, simplesmente reflecte a qualidade do trabalho das marcas.

      E simplesmente a Apple é a única marca que faz coisas com cabeça, tronco e membros.

      Eliminar
    2. "Mais que 2 dias é absurdo pedir porque 99% da população não passa mais de 2 dias sem ir à cama dormir"

      Tu não tens noção o quão absurdos são os teus comentários.

      Eliminar
    3. Quem vier de um tracker de actividade, que dura várias semanas e está habituado a ter sleep tracking, ter que meter um smartwatch a carregar durante a noite já é um retrocesso (para esta função em particular).
      Daí que também me parece que, idealmente, deveria ser no minimo uma semana de autonomia.

      Claro que se pode desenrascar com a carga rápida, colocando a carregar durante 1h ou 2h num período de pouca actividade... temos que ir convivendo com as possibilidades da tecnologia actual.

      Eliminar
    4. Que vida luxuosa essa...

      https://www.dcrainmaker.com/images/2009/09/garmin-forerunner-310xt-in-depth-review-11-thumb.jpg

      Estou cheio de inveja...

      Porque pousar o meu Apple Watch no carregador é mesmo mau...

      Mais tarde ou mais cedo, tens de por a carregar, e se o smartphone carrega tem de ir carregar, o smartwatch também pode ficar ao lado.

      Eliminar

[pub]