2017/06/02

Hacker denuncia impacto do Denuvo nos jogos


No passado já vimos casos de como o DRM pode ter um impacto significativo na utilização do produto (lembram-se dos CDs da Sony com "malware"?) e agora a história repete-se com o DRM da Denuvo a afectar negativamente os jogos em que é instalado.

Nos últimos dias assistimos a um curioso desafio, em que os criadores do jogo Rime se comprometeram a remover o DRM do seu jogo caso os hackers conseguissem ultrapassar o sistema de protecção Denuvo. A resposta não tardou, com o jogo a ser crackado em poucos dias, e fazendo com que os criadores do jogo removessem o DRM como prometido, para mais um caso que mancha (ainda mais) a já debilitada reputação do Denuvo, que depois de ter passado uns meses como "incrackável", tem sido ultrapassado repetidamente sem dificuldade.

O hacker/cracker que quebrou a protecção do mais recente Denuvo v4+, não só o fez em poucos dias, como veio revelar publicamente alguns detalhes quanto ao péssimo serviço feito por esta protecção. Se nos jogos anteriores o sistema se limitava a fazer algumas centenas de verificações anti-pirataria, e mais algumas verificações ocasionais enquanto se joga a cada poucos minutos; no Rime a implementação parece demonstrar um total estado de pânico, com o Denuvo a fazer mais de 300 mil verificações; e mesmo durante o jogo a fazer 10-30 verificações por segundo! Mas calma, que ainda é pior... o número de verificações feitas vai aumentando progressivamente com o tempo de jogo, e ao final de 30 minutos já estamos a falar de mais de 2 milhões de verificações.

Normalmente, os criadores dos jogos acusam os hackers e os seus cracks de terem um impacto negativo na estabilidade do jogo. Neste caso, penso que se pode dizer que este hacker fez um serviço público ao "limpar" tal coisa deste jogo.

Felizmente neste caso os criadores do jogo cumpriram com o prometido e removeram o DRM do jogo; mas não será difícil imaginar o cenário mais comum, dos jogos que mantêm o DRM mesmo depois de serem crackados, e que acabam por penalizar apenas os jogadores que compraram legalmente o jogo e têm que suportar todas as exigências acrescidas do DRM... ao chegar ao ridículo de terem que recorrer a versões pirateadas dos jogos que compraram, para poderem desfrutar deles devidamente.

2 comentários:

  1. É absurdo, gasta-se dinheiro em PCs para quê, para o Windows fazer coisas sem consentimento do utilizador ou principalmente em versões antigas não conseguir dar uso ao potencial do hardware, para programas da treta mas obrigatórios como o denuvo fazer coisas inúteis. Em tempos pensei que por esta altura a informática para o utilizador comum já estivesse bem mais agradável.

    ResponderEliminar
  2. Pessoalmente, não aprecio esta falta de dados na análise da performance. Atira-se esse nº enorme de 2 milhões de verificações, mas sem existirem de facto testes comparativos que provem qual o real impacto no desempenho do jogo. Será que são perdidos 2 frames por segundo? 10? 30? Nenhum? Como não existe informação prefiro não criticar.

    ResponderEliminar

[pub]