2017/10/24

Análise ao Xiaomi Mi 5X

O catálogo de produtos da Xiaomi é praticamente infindável, e mesmo nos smartphones há modelos para todos os gostos e carteiras. Desta vez a nossa atenção recai sobre o Mi 5X.


O Xiaomi Mi 6, como já tivemos oportunidade de analisar, é ainda um smartphone bastante interessante. O facto de a marca chinesa ter ido buscar inspiração a este modelo para criar o Xiaomi Mi 5X, acaba assim por não surpreender. Este smartphone é um casamento entre dois terminais da marca, mais precisamente o Mi 6 para o design e o Redmi Note 4 para o hardware.


A Xiaomi soube refinar o design do 5X, com este a apresentar linhas bastante semelhantes ao OnePlus 5, sendo que os mais distraídos, facilmente se poderão equivocar quando estiverem a olhar para a zona da câmara traseira. O mesmo se passa com o desenho lateral do corpo, com uma superfície arredondada dos dois lados, a permitir um encaixe confortável na mão.


O Xiaomi Mi 5X



Dentro da caixa encontramos o smartphone, um breve manual de instruções em chinês, o cabo USB C e o carregador, que apenas permite o carregamento a 5V/2A, isto quando o processador suporta o sistema quick charge 3.0 da Qualcomm. Infelizmente, esta questão já é habitual na Xiaomi, que talvez por razões legais, acaba por não tirar partido desta tecnologia. O 5X acaba assim por ter um comportamento semelhante ao Redmi Note 4X, ficando limitado aos 5V/2A.


No caso do Mi 6, o Quick Charge 3.0 também não é devidamente rentabilizado, mas um carregador com power delivery é capaz de efectuar o carregamento bastante mais rápido (no caso do Mi 6, 9V/1,5A). Este Mi 5X, não apresenta esta capacidade.



A frente é dominada pelo ecrã, que apresenta margens laterais relativamente reduzidas. Em cima, a câmara frontal e uma coluna de som, em baixo, os botões capacitivos para navegação.


Na traseira, o flash e dupla câmara traseira. Por baixo deste grupo, numa zona central, o sensor de impressão digital. Na zona inferior, o logótipo da marca.



Em cima, um microfone e sensor de infra vermelhos, em baixo, jack de 3,5mm, outro microfone, porta USB tipo C e coluna de som.


Do lado esquerdo, apenas o adaptador para os cartões SIM e microSD. À direita, os botões de volume e power.


A Xiaomi optou por utilizar uma superfície em plástico para a operação das antenas, mas fê-lo de forma bastante discreta, sendo que esta zona só é facilmente identificável em determinadas orientações de luz. Por norma, passa despercebida. Na verdade, o desgin deste Mi 5X é todo ele bastante simplista, mas ao mesmo tempo bastante bem conseguido, com o equipamento a apresentar linhas elegantes.


Em utilização




Em termos de hardware, encontramos um conjunto bastante comum nos equipamento de gama média para este ano. O processador é um Qualcomm Snapdragon 625, o ecrã de 5,5” tem resolução FullHD e vem acompanhado de uns sempre simpáticos 4GB de RAM e no caso da nossa unidade de teste, 64GB para armazenamento. Existe mais uma versão, com os mesmos 4GB de RAM e 32GB para armazenamento. A câmara traseira tem um duplo sensor de 12MP e a frontal 5MP. A bateria de 3080mAh acaba por ser suficiente para uma utilização despreocupada, muito devido a processador Snapdragon 625, que oferece um bom compromisso entre desempenho e autonomia.


O Mi 5X apresenta-se como um equipamento de gama média, mas ao fim de alguns minutos de utilização, vão poder constatar que este é um smartphone muito equilibrado. Sim, não apresenta a pujança de um Snapdragon 835, mas consegue disponibilizar uma experiência de utilização sem lugar a atrasos ou os tão indesejados “engasganços”.



Em termos de software, não há lugar a surpresas, pois tratando-se de um Xiaomi, a interface MIUI é obrigatória. Bem, isto seria uma verdade inequívoca até há algumas semanas atrás, mas um surpreendente Xiaomi Mi A1, veio mostrar que no mundo da tecnologia não há verdades absolutas.

Este Mi 5X foi apresentado com a MIUI versão 9 (baseada no Android 7.1.2), se bem ainda em versão beta. Para uma versão estável, os utilizadores terão de optar pela MIUI8. Outro facto que importa salientar, é que ainda não há uma versão global da MIUI, pelo que se pretendem utilizar os serviços da Google, terão de o fazer em conjunto com as apps que são fornecidas para o mercado oriental.

Esta unidade de testes foi disponibilizada pela Honorbuy, a quem desde já agradecemos a disponibilidade para realização desta análise. A loja garantiu que todas as suas unidades expedidas são enviadas com ROM Global e na ausência desta, com a versão Chinesa a correr os serviços da Google.

A MIUI por norma ou se adora ou se detesta. Caso fiquem no meio termo, poderão tirar partido de algumas funcionalidades bem pensadas, que acabam por facilitar a vida do utilizador. São disso exemplo o App Lock para proteger o aceso a determinadas apps com uma password, a gestão das aplicações autorizadas para correr no arranque do smartphone, ou o second space, que permite criar uma zona segura no terminal, para correr algumas apps mais sensíveis.

A câmara


A dupla câmara traseira do Mi 5X, tal como a do Mi 6, tem um duplo sensor de 12MP, mas com a lente de 26mm a ter uma abertura menor (2.2 vs 1.8 no Mi 6). Já no caso da lente de 50mm, a abertura é igual, f/2.6.


A interface da câmara é a que a Xiaomi habitualmente apresenta nos seus smartphones. Na zona superior do ecrã três ícones de atalho: flash, fundo desfocado e HDR. A zona inferior está dividia em duas secções, uma primeira com os filtros, modos de fotografia/definições e alternar câmaras. Temos ainda uma segunda zona mais abaixo, com um atalho para a galeria, botão de disparo e modo de captura (fotografia/vídeo).

Face às semelhanças entre o Mi 5X e Mi 6, nada melhor que um mini comparativo para avaliar a qualidade das imagens captadas pelo Mi 5X. Além deste, utilizámos o Mi 6 e o Mate 9 da Huawei.


Comparativo Mi 5X - Mi 6 - Mate 9



No comparativo em cima, as fotos do Mi 6 e Mi 5X aparecem com marca de água para mais fácil identificação. As imagens que não estão identificadas, correspondem às obtidas com o Huawei Mate 9. Os resultados foram bastante interessantes, com o Mi 5X a conseguir na maioria das vezes aproximar-se da qualidade apresentada pelos pesos pesados com que se bateu.


A lente telephoto permite fazer umas experiências interessantes, fotografando zonas mais afastadas, mas as imagens, como podem verificar em cima à direita, acabam por aparecer mais esbranquiçadas.

Apreciação final




O Xiaomi Mi 5X é sem dúvida um smartphone muito interessante, que apareceu com um preço competitivo e um design que facilmente consegue conquistar o consumidor. Apresenta acabamentos de grande qualidade, é muito conformável em utilização, acabando por parecer que estamos na presença de um smartphone premium.

O hardware é o que actualmente encontramos em equipamentos de gama média, não havendo uma diferença significativa para os que se apresentam com o novo processador Snapdragon 630. O Snapdragon 625 que encontramos neste Mi 5X cumpre o que lhe é exigido com facilidade, fornecendo uma experiência de utilização muito agradável. As câmaras cumprem o esperado, permitindo a captação de boas fotografias. As zonas menos iluminadas são um desafio, com a qualidade final a decrescer um pouco. Tendo em conta o segmento de preço em que este smartphone se insere, é algo que se aceita com naturalidade.

O Xiaomi Mi 5X é um smartphone que poderemos recomendar sem hesitações, tendo apenas no seu irmão Mi A1 um concorrente de peso. Por esta razão é merecedor de um muito desejado Quente. Devem no entanto ter em atenção o facto de não terem a frequência dos 800MHz e não existir (nem estar confirmada) uma versão global da MIUI para este smartphone.

Actulmente podem encontrar o Xiaomi Mi 5X de 64GB por €226. A versão de 32GB fica por €208.


Xiaomi Mi 5X
Quente


Prós
  • Relação preço/desempenho
  • Qualidade de construção

Contras
  • O Mi A1 poderá ser mais interessante
  • Não suporta os 800Mhz do LTE
  • Não existe ROM Global

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]