2017/11/20

Análise ao Neffos X1

A TP-Link decidiu aventurar-se no mundo dos smartphones com a sua sub-marca Neffos, e hoje o nosso Luis Costa mostra-nos que tal se comporta o seu X1.


O nome TP-LINK é por norma associado a equipamentos de rede, modems, routers, powerline e afins, mas esta marca tem um portefólio bem mais alargado de produtos, como já tivemos de apresentar. O powerbank que testámos em 2015 é disso exemplo, sendo este um produto ideal para acompanhar todos os que fazem uma utilização intensiva do smartphone - um segmento onde a TP-LINK também tem estado a apostar, com a sub marca Neffos.

O Neffos X1


O Neffos X1 é um dos mais recentes smartphones lançados pela TP-LINK e apresenta-se como uma opção consistente e equilibrada para quem procura um equipamento competente, mas não quer gastar muitas centenas de euros na sua aquisição.


Este smartphone, é apresentado num empacotamento com um nível de qualidade pouco habitual nos equipamentos no segmento de preço onde o Neffos X1 se insere.


Na caixa, do lado esquerdo, encontramos o smartphone, por baixo deste, o cabo USB. Do lado direito da caixa, o carregador e os auriculares. Por norma, ficamos por aqui, pois à partida não haverá mais nada para retirar da caixa, mas curiosamente, no caso deste Neffos X1, temos uma surpresa que poderá passar despercebida a alguns utilizadores, como acabou por ser o meu caso na primeira vez que abri a caixa.


Se retirarem as estruturas de suporte dos acessórios, vão encontrar um folheto de boas vindas e uma protecção para o ecrã, sempre útil para evitar riscos indesejados.


Primeiras impressões



Este Neffos X1 é um terminal que se insere na gama média-baixa, segmento onde se registam muitas das vendas de smartphones. Vem equipado com um processador MediaTek MT6755, mais conhecido no mercado pela designação Helio P10, tendo sido o primeiro CPU da série P. É um octa-core, com dois grupos de cores Cortex A53, quatro a 1,8GHz e outros 4 a 1,0GHz, valores curiosamente inferiores aos apresentados pelo CPU de referência da MediaTek. Os Cortex A53 não disponibilizam a capacidade de processamento dos Cortex A72, mas conseguem ser bastante mais poupados em termos energéticos.

Tem um GPU ARM Mali-T860 MP2 a 550MHz e duas configurações de RAM/armazenamento com 2GB/16GB e 3GB/32GB, tendo esta última sido a versão testada. O ecrã de 5" tem resolução HD 1280 x 720 com 293.7PPP. A câmara traseira tem um sensor SONY IMX258 com 13MP e abertura f/2.0, a frontal 5MP e a bateria uns algo curtos 2250mAh. Mede 142mm x 71mm x 7.95mm e pesa 135g. Corre Android 7, com uma interface que apresenta poucas alterações. Como curiosidade, o facto de ter rádio FM, facto que poderá interessar a alguns utilizadores.


O vidro frontal apresenta-se rodeado de um anel em plástico, que lhe confere maior resistência ao choque. Em cima a grelha de som, com sensores de um lado e câmara frontal do outro. Em baixo, os botões capacitivos, que podem ter a ordem alterada, permitindo ao utilizador escolher aposição da função voltar atrás e das apps a correr em segundo plano.

É nestes botões que está  aspecto mais negativo deste Neffos X1, com os botões capacitivos a não serem iluminados. Num ambiente com pouca luz, os utilizadores menos experimentados poderão andar um pouco perdidos, sem dar com o botão pretendo à primeira.


O Neffos X1 tem um corpo em metal, que se estende à traseira do equipamento, sendo que a zona superior e inferior, são em plástico. Tem um acabamento arredondado, o que lhe confere bom conforto em utilização. Nesta zona encontramos a câmara, flash e o sensor de impressão digital, que não sendo dos mais rápidos na detecção, é na grande maioria das vezes capaz de detectar a impressão digital à primeira tentativa.


Em termos de botões e ligações, em cima temos o jack de 3,5mm, em baixo uma porta microUSB.


Do lado direito, botões de volume a power, do lado esquerdo, a entrada para o adaptador de cartões e um sempre útil botão para alteração rápida do perfil de som.


Em utilização



Um dos aspectos que por norma é alvo de menor atenção por parte das diferentes marcas, acaba por merecer uma referência neste TP-LINK Neffos X1, smartphone que nos últimos dois meses recebeu duas actualizações, algo que naturalmente se saúda.



O patch de segurança tem nesta altura data de Agosto, o que não sendo ideal, está bem mais actualizado que na grande maioria dos smartphones que temos no mercado. Já a versão do Android, ainda está na 7.0, não se sabendo neste momento as intenções da marca quanto a uma potencial actualização para o 8.0 Oreo.



O Helio P10 já tem nesta altura mais de dois anos de mercado, mas continua a ser uma opção para muitas marcas, que não pretendem apostar na série X da MediaTek. Esta última acabarou por não ter tido o sucesso que a Mediatek gostaria, facto que levou esta marca a congelar o desenvolvimento do Helio X, passando a concentrar as suas atenções na série P.

Em termos de desempenho, é um processador que acaba por não comprometer, muito graças aos 3GB de RAM e sobretudo à resolução HD do ecrã de 5". Jogar não será um problema, mas não esperem tempos de carregamento equivalentes ao de um topo de gama. É um conjunto pensado para os utilizadores que procuram um smartphone para aceder às redes sociais, com uma utilização pouco intensiva.

A interface do Android acaba por não ser pesada e por isso mesmo não prejudica o desempenho. Para quem quiser experimentar outras opções, o Pixel 2 Launcher dá-lhe um novo encanto, passando a suportar o feed da Google.

A câmara



Estamos na presença de um equipamento de baixo custo, pelo que não é de esperar grandes milagres das câmaras. O conjunto de 13/5MP consegue cumprir os serviços mínimos, desde que em ambientes com boa iluminação.

Há contudo um aspecto que devem ter em conta, pois a câmara tem tendência para puxar em demasia pela luz de fundo, o que muitas vezes leva a que as imagens sejam captadas com tons demasiado claros, o que acaba por estragar o resultado final.


Apreciação final


O Neffos X1 é um smartphone muito equilibrado, não apresenta um desempenho elevado, mas também nunca compromete numa utilização moderada. Tem um excelente nível de acabamentos, com especial destaque para o corpo em metal e o ecrã, que apesar de HD, apresenta cores vibrantes, bastante agradáveis à vista.

O hardware é competente para quem pretende navegar na internet, consultar o email, ou aceder às redes sociais. O sensor de impressão digital é bastante preciso e o botão lateral para alterar o perfil de som, por certo que será bastante útil. As câmaras são suficientes para uma utilização descomprometida, mas sempre com resultados limitados.

Com um preço na casa dos 165 euros, este Neffos X1 acaba por se constituir como uma oferta mais interessante que as propostas de outras marcas para o mesmo segmento, pelo que merece ser distinguido com um muito honroso Quente.



TP-LINK Neffos X1
Quente

Prós
  • Leve
  • Corpo em metal com bons acabamentos
  • Ecrã com cores vibrantes
  • Botão lateral para controlo do perfil de som

Contras
  • Botões capacitivos não são iluminados
  • Porta microUSB

1 comentário:

[pub]