2013/11/02

Cérebro Artificial consegue ultrapassar o reCaptcha


Ainda recentemente falávamos do Google estar a facilitar o reCaptcha para os humanos, e eis que há uma empresa que diz ter conseguido uma revolução nos sistemas de inteligência artificial que lhes permite ultrapassar esse teste destinado a confirmar que há uma pessoa real a preencher os dados num formulário na web.

Estes testes destinam-se a evitar abusos de sistemas automatizados (por exemplo, um simples formulário de login, caso detecte demasiadas tentativas erradas num curto espaço de tempo poderá apresentar uma pergunta adicional com um CAPTCHA para verificar que é mesmo uma pessoa que está a tentar o processo - e não um sistema automatizado que está a tentar sistematicamente múltiplas combinações até acertar.)

Os CAPTCHA apresentam por normal letras e números, distorcidos ou incompletos, que (teoricamente) são facilmente interpretáveis por uma pessoa, mas que baralham os sistemas tradicionais de reconhecimento de imagem. Muitos são aqueles que tentam criar sistemas capazes de resolver os CAPTCHA, e do lado do CAPTCHA vai-se complicado o processo, ao ponto de por vezes até um humano ter dificuldade em perceber o que lhe é apresentado.


A Vicarious é uma empresa que diz ter criado um sistema de inteligência artificial que é capaz de resolver o reCAPTCHA do Google 90% das vezes. Num vídeo de demonstração, o sistema parece funcionar surpreendentemente bem, e o "truque" - dizem eles - foi não recorrer à técnica habitual de força bruta, ou de uma base de conhecimento contendo milhares de amostras; mas sim a recriar em software parte do cérebro humano.



Recriar o cérebro humano em software é algo que muitos têm tentado fazer, mas por agora é algo demasiado complexo para ser feito. Por isso a Vicarious optou por simplificar a coisa, centrando-se apenas na parte do cérebro responsável pela percepção e interpretação do que se vê - e que chega ao ponto de conseguir "imaginar" as partes que estão em falta, tal como um humano faz "sem pensar". Sem dúvida que seria um enorme avanço na área da inteligência artificial, mas há quem tenha sérias dúvidas de que é mesmo isto que o sistema está a fazer... sendo algo que por agora não pode ser comprovado, uma vez que o o sistema não foi explicado em pormenor publicamente.

A empresa diz também que este mesmo sistema pode ser utilizado para resolver muitos outros problemas, mas que por agora se vai dedicar a continuar a desenvolver os seus produtos, não planeando lançar nada no mercado durante os próximo anos.

É pena... já estou a imaginar montes de "hackers" a salivar perante a perspectiva de ter uma ferramenta que permitisse ultrapassar o reCAPTCHA (e outros) 90% das vezes. Para referência, os sistemas de reconhecimento automático que consigam ultrapassar um captcha 1% das vezes já são considerados "de sucesso" no sub-mundo dos abusadores da internet... Portanto facilmente se pode imaginar o quanto estariam dispostos a pagar por algo assim.


Quanto a mim, dou comigo a imaginar o que um processo destes poderia fazer a cargo da interpretação da linguagem natural, ou até do reconhecimento generalizado do que temos nas imagens. Já imaginaram o que seria poder falarem para o smartphone (ou óculos digitais), e depois de tirarem uma foto dizerem algo como: "agora remove aquelas duas pessoas na esquerda, e ajusta o contraste na nuvem que está do lado direito no céu". Se isso só estiver a cinco anos de distância... não me parece nada mau. :)

1 comentário:

  1. Nunca vai sair para ao mercado, porquê? Porque de certeza q a Google vai compra-la

    ResponderEliminar

[pub]