2014/01/13

A Privacidade das Caixas Negras nos Automóveis


Se ainda ontem falávamos da facilidade com que actualmente se pode ser espiado, graças aos nossos telemóveis, há também outro elemento que poderá também tornar-se num precioso aliado de quem quiser saber mais coisas sobre nós: os automóveis.



Hoje em dia os automóveis já são autênticos computadores sobre rodas que contam todos os seus segredos aos mecânicos nas oficinas, mas em breve passarão a sê-lo ainda mais, com a chegada da obrigatoriedade das "caixas negras" para os veículos que gravarão tudo aquilo que se fizer (ou não fizer.) Isto incluirá os dados do GPS para se saber por onde andamos, as velocidades a que circulamos, o tipo de condução que fizemos, que portas abriram e fecharam, se levamos passageiros, se gostam de circular com os vidros abertos ou não, e no tempo de chuva andam a velocidades mais reduzidas, e tudo o mais que se puder imaginar.

À partida, é uma medida que me parece positiva... pois se souber que a nossa forma de condução está a ser gravada e poderá ser utilizada para determinar o que aconteceu em caso de acidente, em princípio fará com que os condutores sejam mais cumpridores das regras de trânsito. Mas... na prática imagino que apenas vá dar início a um novo tipo de negócio: o de "hacking" dos sistemas automóveis de forma a que se registem dados "modificados" que indicam que o condutor circula sempre a velocidades reduzidas e de forma "calma"... mesmo que seja alguém que carrega no acelerador e travão como se estivesse num circuito de competição e raramente circule abaixo da velocidade máxima permitida.

Mas dando ainda mais um passo em frente, e imaginando que os automóveis terão ligação à internet... então tornar-se-ia bastante fácil automatizar o sistema: arrancar sem o cinto de segurança colocado; débito directo da multa na conta bancária. Ultrapassar o limite de velocidade? Igualmente, e com a possibilidade do carro ser desligado ou controlado remotamente, dirigindo-se à esquadra mais próxima onde ficaria apreendido.

Enfim... talvez seja mesmo melhor que a condução passe a estar a cargo dos automóveis sem condutor... e assim somos apenas passageiros, e eles que mandem as multas para os fabricantes dos carros. ;P

3 comentários:

  1. Aí está algo que muito dificilmente terei num carro a não ser que não haja outra hipotese. E quando tiver que ter obrigatoriamente, ela apenas vai registar os dados que quer ver ;)

    ResponderEliminar
  2. Mas, ninguém se lembra das "matrículas eletrónicas" do anterior Governo?

    Depois, não vejo nenhuma vantagem para o condutor/dono do veículo - só para os espectadores (governos, seguros, empresas,...).

    ResponderEliminar
  3. Caixa negra já existe há anos, um amigo meu com um SAAB 9000 dos anos 2000 e tal, arrebentou o turbo, foi à Marca, essa disse ao cliente que o turbo arrebentou porque esteve mais de 2 horas sempre acima dos 200 km/h. Ele perguntou como é q sabem disso, eles responderam que foram ver num computador que o carro tem. Hoje os carros sabem a que velocidade iam qd arrebentaram os airbag's, etc

    ResponderEliminar

[pub]