2014/04/30

ZON Optimus passa a NOS


Com a fusão da ZON e Optimus, já todos sabiam que seria uma questão de tempo até que uma nova marca tivesse que ser formada - ZON Optimus não era propriamente um nome que fosse de fácil "digestão". Por isso, tal como à pouco tempo dissemos o adeus à TMN, também agora estamos prestes a dizer adeus a estes dois nomes bem conhecidos dos portugueses... e que serão substituídos pela nova marca NOS.

Actualização: já é oficial - NOS.
A NOS foi criada pela mesma agência que criou as marcas Movistar, Orange e Oi (a Wolff Olins) e deverá ser apresentada oficialmente ainda durante o mês de Maio, marcando o início de uma campanha que deverá ser de remodelação total de muitas das coisas que conhecíamos (veja-se tudo onde ZON e Optimus aparecem... e imaginem ter que alterar tudo isso; dos cinemas ZON Lusomundo a todas as lojas Optimus espalhadas pelo país!)

Entretanto, ultimam-se os últimos preparativos, que passam por coisas como um novo site em www.nos.pt - um domínio que já estava registado e pertencia à Associação de Pais e Técnicos para Integração do Deficiente, que aceitou mudar-se para um novo endereço www.nos.org.pt, certamente com uma boa dose de donativos ou comparticipações deste novo grupo para a associação.

Agora... comecem as brincadeiras e trocadilhos com este novo "NOS". Será que vai ser uma marca para todos nós; ou será que nos vai dar alguns nós no cérebro? ;)

O que é certo é que não será fácil criar hoje em dia uma marca com um nome curto, e embora se possa dizer que apenas se trata de uma dupla inversão - do Z para o S, passando de ZON para o SON e depois de SON para NOS - acho que o resultado está bem conseguido. (Nem quero é imaginar as dores de cabeça que se devem estar a passar nos bastidores devido às mudanças! :)


P.S. Para além da NOS, parece que também foram registadas as marcas NEX e EZA, que poderão ser usadas para diferenciação de dos vários produtos/segmentos em que este grupo actua.

30 comentários:

  1. Não percebo em que premissas se baseiam estes criativos. Zon Optimus parecem-me duas palavras sonantes e suficientemente curtas para poderem ser usadas como marca. Já NOS... não havia necessidade, como dizia o outro.
    E do MEO acho o mesmo. MEO é uma cuja sonoridade só funciona em Portugal. Em inglês fica ridículo e em castelhano sifnifica "urina" em calão...

    ResponderEliminar
  2. Tem uma certa graça que eu tenho o hábito, um bocado parvo diga-se de passagem, de arranjar outros nomes para as marcas, serviços, etc e por acaso à Zon sempre tive o hábito de inverter e chamar NOZ. Não é bem a mesma coisa, mas podiam-me ter consultado que eu tinha-lhes feito um desconto no preço do serviço de consultadoria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João Gameiro, não és o único! NOZ é o nome pelo qual é conhecida a ZON pela interntet fora, sobretudo quando se quer falar mal dela, ou quando se quer falar em código...

      Eliminar
    2. Além disso basta ver o logótipo actual rodado 90º para a direita que fica escrito N
      O
      Z

      :)

      Eliminar
  3. No meu ponto de vista é muito positivo, pois vai romper com as fidelizações x]

    ResponderEliminar
  4. Say what?! Mudou o nome, não mudaram as mentalidades... digo eu.

    ResponderEliminar
  5. É só uma mudança de marca, não sei se o regulador vai considerar que isso é suficiente para obrigar a romper com as fidelizações.

    ResponderEliminar
  6. Quem, como eu, tinha Optimus doméstico (TV+Internet+telefone), não houve "Zon Optimus".

    A Optimus, acabou, foi tudo substituído por Zon - serviços, infra-estrutura, equipamentos. Manter o nome "Optimus" não fazia sentido.

    Por acaso acho que fiquei a ganhar porque ficou um bocado mais barato e o serviço Zon tem algumas coisas em que é melhor que o que tinha.

    ResponderEliminar
  7. Acho que é um nome ao estilo WTF. Não consigo compreender como se paga rios de €€ para chegarem a estes nomes.

    ResponderEliminar
  8. Eu tinha clix e simplesmente recebi a mensagem que ia ficar sem nada, telefonei para lá e a soluçao que me deram era mais cara , e inferior o que tinha de com a clix. Ainda disse assim não estou interessado , ao que me responderam -> Ok obrigado!

    ResponderEliminar
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  10. Nitrous Oxide Systems já existem há décadas e nos US até é marca registada. Não vêem muito Fast & Furious para os lados da Zon/optimus.... :P :P

    ResponderEliminar
  11. Ou então a Zon Optimus vai dar cu a Nós!!!!!!!

    ResponderEliminar
  12. Faz-me "nós" na garganta só de pensar em como é possível pagarem fortunas a certos "génios" para isto!!!?

    ResponderEliminar
  13. Não consigo entender a falta de imaginação dos especialistas de markting da ZON OPTIMUS ao escolherem um nome destes, ainda por cima pagaram rios de dinheiro a uma firma inglesa para desenvolver a marca!..Eu sou cliente da OPTIMUS desde o seu aparecimento como operador móvel, mas agora vou deixar de sê-lo porque não concordo com o nome escolhido para a marca. No meu entender deveriam fazer um questionário junto dos seus clientes com vários nomes à escolha, e tenho a certeza que o resultado seria outro para melhor!...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deixar de ser cliente por causa do nome? que ridículo!

      Para mim até podem criar o nome BOSTA, se os serviços forem óptimos e baratos ganham um cliente!

      Eliminar
    2. Até dava alguma piada... " eu sou cliente da BOSTA!..." Olha, até nem está mal, lool!

      Eliminar
    3. Eu tenho o serviço da BOSTA!Tá fixe!Ainda não és uma BOSTA!? Do que é que estás á espera!?

      Eliminar
  14. Magnifico nome...NOS...assim fico a espero do festival NOS ALIVE 2015!, a bancada NOS em algum estádio ou uma camisola com o patrocínio da NOS...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lol têm uma fonética internacional muito boa, nos! Omg
      Acham que vai durar muito, este nome?

      Eliminar
  15. Nos é um barato. O gajo que pensou isso acordou com o cu para a Lua e vai daí "NOS". Mas até podia ser vos eles ou outra bosta qualquer. A criatividade não existe. É o que sair na rifa.

    ResponderEliminar
  16. Nem acredito que NOS seja uma marca de qualquer coisa nem mesmo de lixívia. Um gajo deita-se com uma bebedeira enorme e acorda "NOS". PORRA que eu não vivo aqui.

    ResponderEliminar
  17. Vai ser um gozo no apoio ao cliente 😏

    ResponderEliminar
  18. Pena é que o criativo tenha uma má formação fonética da língua portuguesa, nos sem acento deve ser lido nus, é muito mau que uma entidade como a Optimus se permita a estes erros fonéticos dão uma má imagem da empresa e podemos até pensar que não se preocupa com a educação dos mais novos.

    Como se diz em inglês shame on you (tenham vergonha)

    ResponderEliminar
  19. Alguém sabe como posso encontrar os mails no meu endereço da zon? Isto está uma charada completa....

    ResponderEliminar
  20. O principal objetivo que qualquer marca quer atingir é ganhar notoriedade e ser falado. O que, tanto a Zon como a Optimus já tinham conseguido e o mesmo não deixou de acontecer com a NOS.
    No entanto, a NOS não teve uma chegada/lançamento feliz, muito marcado pelo buzz marketing e pela proliferação de mensagens virais que poderiam funcionar de forma positiva não fossem as falhas cometidas na criação da nova marca.
    O posicionamento de uma nova marca no mercado é, geralmente, difícil. Mas a NOS tinha tudo para dar certo, visto tratar-se da junção de duas marcas já reconhecidas pelo público. O que não funcionou foi principalmente a escolha do nome e do logótipo, que são dos elementos mais importantes de uma marca. O nome gera confusão no público, não tem acento e lê-se "nós" e não "nus". Já o logótipo foi e ainda é associado ao design de um prato.
    Basicamente, houve muita preocupação na divulgação da mudança e da nova marca, mas as falhar na sua criação provocaram-lhe uma imagem menos positiva que tem vindo a ser atenuada ao longo do tempo.

    ResponderEliminar
  21. O principal objetivo que qualquer marca quer atingir é ganhar notoriedade e ser falado. O que, tanto a ZON como a Optimus já tinham conseguido e o mesmo não deixou de acontecer com a NOS.
    No entanto, a NOS não teve uma chegada/lançamento feliz, muito marcado pelo buzz marketing e pela proliferação de mensagens virais que poderiam funcionar de forma positiva não fossem as falhas cometidas na criação da nova marca.
    O posicionamento de uma nova marca no mercado é, geralmente, difícil. Mas a NOS tinha tudo para dar certo, visto tratar-se da junção de duas marcas com estratégias de comunicação já reconhecidas pelo público, com alguma afetividade manifestada pelo mesmo, o que culminava na experimentação e uso de ambas as marcas.
    O que não funcionou foi principalmente a fase de criação da marca, nomeadamente o nome e o logótipo. A escolha do nome obedece a maior parte dos critérios desejáveis: é curto, de fácil memorização, é relativamente fácil de ser pronunciado noutras línguas e não é muito restritivo no sentido de permitir extensões da marca para outras gamas de produtos. No entanto, o nome acaba por gerar confusão no público, não tem acento e lê-se "nós" e não "nus", o que pode provocar conotações indesejáveis.
    No que diz respeito ao logótipo, que se trata da “bandeira” da marca parece que não ouve o cuidado necessário na sua criação, o que provocou a sua associação ao design de um prato.
    Basicamente, houve muita preocupação na divulgação da mudança e da nova marca, mas as falhas na sua criação provocaram-lhe uma imagem menos positiva que tem vindo a ser atenuada ao longo do tempo.

    ResponderEliminar

[pub]