2015/04/04

CD a desintegrar-se a 170.000fps


Os CDs de música podem estar a cair em desuso face aos serviços de streaming e downloads digitais, mas há quem pareça desejoso de lhes dizer adeus de uma forma altamente destrutiva - fazendo-os rodar a 23000rpm e a captar o que acontece a 170.000fps.

Quase todos já terão feito algumas experiências "abusivas" com CDs, para verem até que ponto eles resistem, mas imagino que poucos se terão lembrado de os fazer rodar a milhares de vezes mais do que as velocidades para os quais foram concebidos. Um CD de música roda a velocidades que variam conforma o sector que está a ser lido, mas que nunca ultrapassam as 480rpm.

É certo que depois começamos a assistir a leitores e gravadores de CDs de dados que foram aumentando dezenas de vezes essas velocidades - mas que, como esta experiência demonstra, também eram limitadas pela resistência dos próprios CDs.

Neste caso, elevando a velocidade de rotação para 23.000rpm um CD de plástico praticamente se desintegra, e a melhor parte é que podemos ver o que acontece em pormenor, graças à câmara de alta-velocidade dos Slow Mo Guys.

Depois de algumas capturas a velocidades reduzidas (de 28500fps) podemos ver o que acontece a uma impressionante velocidade de captura de 170 mil frames por segundo. Uma velocidade onde meros 4s de gravação enchem 96GB de memória, e que se fossem reproduzidos a velocidade normal, demorariam mais de 7h a ver na totalidade.

Felizmente, aqui podemos ver tudo em poucos minutos... (a parte dos 170 mil frames começa aos 5:30).

1 comentário:

[pub]