2015/12/14

Samsung Galaxy S7 terá touchscreen sensível à pressão e identificação por retina


Com os lucros provenientes dos smartphones a terem caído drasticamente, a Samsung vai acelerando a finalização do próximo Galaxy S7 para tentar reacender o interesse dos consumidores o mais rapidamente possível.

Depois dos resultados abaixo do esperado com os Galaxy S6, a Samsung parece ter alterado ligeiramente a estratégia para os próximos Galaxy S7. A nível de design parece que irá optar por manter o design idêntico ao da actual geração (o que me parece positivo), e depois temos as óbvias alterações que visam acompanhar com os últimos desenvolvimentos, como câmara melhorada, USB Type-C, e um touchscreen sensível à pressão.

Mas, já se sabe que a Samsung não abdica de adicionar "algo de novo"; e desta vez isso poderá ser feito com um scanner para identificação pelos olhos do utilizador (algo que já tem surgido nalguns smartphones chineses). De qualquer forma, penso que melhor fariam em pressionar o Google de modo a que adicionassem suporte oficial para a sensibilidade à pressão de forma nativa no Android, senão essa funcionalidade continuará a ser sempre de uso muito limitado mesmo que o S7 (e outros) o suportem.

E para além disso, ainda temos a crítica questão do preço. Por muito bons que os novos Galaxy S7 venham a ser... não me parece que o estado actual do mercado seja propício a que um smartphone de 700 ou 800 euros se possa vir a tornar num grande sucesso, face às alternativas cada vez mais numerosas e atractivas que nos vão chegando entre 100 e 200 euros... E essa é que será a grande questão a que marcas como a Samsung se terão que adaptar.

1 comentário:

  1. Que o lancem outra vez com uma autonomia miserável e vão ver o que acontece. Isto da pressão do ecrã mesmo que o android a venha a suportar de forma nativa (será o mais certo) não creio que irá muito longe (infelizmente), isto porque o facto do android a suportar não significa que todos os devices a suportem por questões de hardware. Se no iOS ainda há muito pouco suporte imaginem no Android.


    Só o tempo o dirá.

    ResponderEliminar

[pub]