2015/12/04

Worten reage às acusações de subida de preço na Black Friday com jogo de palavras

As (supostas) promoções da Black Friday vieram dar visibilidade às tácticas de manipulação de preços que regularmente são tema de discussão por cá; com a DECO a apontar o dedo a várias lojas e a apresentar exemplos específicos. Uma das visadas é a Worten, que já veio responder a estas acusações... mas não talvez da melhor forma.

Tal como já tinha acontecido no caso da FNAC (que é recorrente e não se aplica só à FNAC), há muitas desculpas que podem ser dadas, e a tentativa de fazer passar que estas alterações de preços estão dentro da "legalidade técnica". Mas a questão é que se trata simplesmente de brincar com os limites da decência e do bom senso - um pouco ao estilo do que os operadores de telecomunicações faziam com os seus planos "ilimitados"... mas com limites.

No comunicado (que segue na íntegra mais abaixo) a Worten diz que este "dinamismo" nos preços se deve às muitas campanhas que realiza, e que os produtos tinham anteriormente estado em promoção; depois regressado ao seu preço base; e depois novamente tendo uma redução para efeitos da promoção da Black Friday. Assim, a sua explicação é:
"Assim, não houve qualquer subida de preço dos artigos em causa nos dias antes da campanha de 27 a 29 de novembro. Houve, sim, o término de descontos promocionais específicos para aqueles artigos."

Basicamente, quer tentar dizer aos consumidores que os preços não subiram... os descontos é que terminaram. Uma explicação que até poderia ter alguma credibilidade, se não fosse o facto de, segundo a própria Worten, os produtos passarem mais tempo em "desconto" do que com o preço base. Refere o mesmo comunicado que no caso de um televisor, o mesmo tinha estado com desconto de 60% de 11 a 24 de Novembro; e depois sujeito à "promoção" de 20% de desconto de 27 a 29 de Novembro. Ora, não como não pensar que aqueles dias de 25 e 26 de Novembro serviram apenas para serem usados como base de referência para o desconto posterior... ignorando que três dias antes o desconto tinha sido bem maior.


A Worten termina dizendo que actua de forma transparente e para manter a confiança dos clientes. Se isso é verdade, deixo-lhes apenas a sugestão para que passem das palavras para os actos: disponibilizem o histórico da variação de preços em cada um dos produtos na sua loja online; e aí podem dizer que estão mesmo a cumprir com essa transparência... que nestas explicações parece revelar-se algo opaca.



Segue-se o comunicado da Worten na íntegra:

ASSUNTO: Comunicado da DECO | Black Friday
DATA: 4 de dezembro de 2015
PORTA-VOZ: Fonte oficial da Worten

Mensagens-chave:
  • A Worten rege-se por uma política de transparência, não aumentando os preços dos artigos que vende nas suas lojas, antes de iniciar uma campanha promocional.
  • De 27 a 29 de novembro, a Worten promoveu uma campanha em que oferecia um desconto de 20% em talão em todos os artigos da loja (mais de 26 mil referências).
  • Os dois artigos mencionados pela DECO (TV LG e smartphone Samsung) estiveram em promoção em períodos anteriores a esta campanha, tendo voltado ao preço base dias antes do arranque da mesma. Estes artigos não foram, naturalmente, excluídos da campanha em causa, visto que esta era transversal a todos os produtos.
  • De acordo com a dinâmica competitiva do setor, a Worten dinamiza campanhas promocionais de forma tão regular que por vezes distam entre si apenas alguns dias. Esta dinâmica promocional é geradora de poupanças efetivas e claras para as famílias portuguesas.


A Worten pauta a sua atuação pelos mais elevados padrões éticos e morais. Como tal, não aumenta os preços dos produtos que comercializa, antes de iniciar uma campanha promocional.

A Worten tem uma política promocional ativa e dinâmica, em linha com o que acontece no competitivo setor do retalho de eletrónica de consumo em que opera. Nesse sentido, promove campanhas promocionais de forma tão regular que por vezes distam entre si apenas alguns dias. Esta dinâmica promocional é geradora de poupanças efetivas e claras para as famílias portuguesas.

De 27 a 29 de novembro, a Worten promoveu uma campanha que oferecia um desconto de 20% em talão em todos os artigos da loja (mais de 26 mil referências). Os dois artigos referidos pela DECO não foram naturalmente excluídos dessa campanha.

No entanto, nas semanas anteriores à mesma, esses artigos foram alvo de descontos específicos. Mais concretamente, o televisor teve um desconto de 60%, de 11 a 24 de novembro, e o smartphone um desconto de 25%, entre 13 e 23 de novembro. Ambos os artigos voltaram a ser comercializados ao preço base, uma vez terminados os períodos promocionais específicos, o que aconteceu dias antes do início da campanha transversal.

Assim, não houve qualquer subida de preço dos artigos em causa nos dias antes da campanha de 27 a 29 de novembro. Houve, sim, o término de descontos promocionais específicos para aqueles artigos.

De referir ainda que, durante esta última campanha, foi vendido apenas um televisor do modelo referido pela DECO, tendo sido oferecido ao cliente em questão a possibilidade de acumular o desconto em vigor com o desconto anterior.

Em suma, a Worten atua e atuará sempre de forma transparente e na defesa intransigente do capital de confiança que os seus clientes lhe depositam.

3 comentários:

  1. "(...) tendo sido oferecido ao cliente em questão a possibilidade de acumular o desconto em vigor com o desconto anterior.

    Em suma, a Worten atua e atuará sempre de forma transparente e na defesa intransigente do capital de confiança que os seus clientes lhe depositam."

    Ou seja, como assumo que todos os clientes sejam tratados da mesma forma, vou acreditar que esta precedência, poderá ser usada futuramente, em qualquer produto, por qualquer cliente, em qualquer loja depois do termino de uma promoção. Certo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eles devem ter-se descuidado e deixado afixada a sinalectica da campanha anterior (60%). O cliente apercebendo-se não deve ter facilitado e exigido: "Ou fazem a campanha ou Livro de Reclamações?!" A campanha de 20% em talão teve forçosamente de acumular, porque estava activa em sistema para todos os produtos, bastando passá-los na caixa.

      Eliminar
  2. Ainda vão na cantiga dos descontos em talão?

    ResponderEliminar

[pub]