2018/03/06

A diferença de trocar a bateria num iPhone


O problema da lentidão dos iPhones com baterias velhas continua a dar que falar, e desta vez temos um vídeo que mostra precisamente a diferença de desempenho quando se troca de bateria.

Os relatos de que os iPhones "rejuvenescem" quando se troca a bateria são cada vez mais numerosos, uma vez que há também cada vez mais pessoas que vão ouvindo falar do problema e fazendo a troca da bateria. No entanto, para além da confirmação pelos benchmarks, ainda não havia quem se tivesse dado ao trabalho de demonstrar a diferença que a troca de bateria pode ter no desempenho normal ao abrir apps... e como sempre, alguém na internet já nos poupou o trabalho.

O vídeo que se segue mostra precisamente o mesmo iPhone 6S, antes e depois de trocar a bateria, e até num nível de carga idêntico (abaixo dos 30% - para garantir que o "abrandamento" está activo).


Embora não seja grande fã dos testes de abrir apps sequencialmente, neste caso acaba por ser demonstrativo do tipo de uso que um utilizador faz ao longo do dia, enquanto vai saltando de app para app. No fim do vídeo, o resultado é expressivo: com a bateria nova o iPhone 6S completou em 4m33s a mesma sequência que, com a bateria antiga, demorava 5m45s. É mais de 1 minuto de diferença que o utilizador evita "desesperar" na utilização do seu iPhone. (Para referência, no Geekbench passou-se de um resultado de 1437 e 2485, para 2520 e 4412 com a bateria nova.)


No entanto, ainda não tira todas as teimas, pois resta a curiosidade para saber se realmente o iPhone poderia fazer reboot durante este mesmo processo à velocidade total com a bateria antiga. Mas isso é coisa que só poderemos testar quando chegar o iOS 11.3 e as novas opções de bateria/desempenho... Ficamos a aguardar.

18 comentários:

  1. esperava algo mais drástico

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carlos para além dessa nova opção que falas do iOS 11.3, vêm também reboots forçados de forma dissimulada pelo próprio OS para provar que a Apple tem razão em ter feito o que fez...infelizmente acho que é mais óbvio.

      Eliminar
    2. cribeiro91: Depois farei com o SE para se comparar.

      joão: esperemos não ter que entrar por aí... mas vindo de uma empresa que manteve a lentidão em segredo até não ter outro remédio senão admitir o que tinha feito... não ponho a mão no fogo.

      Eliminar
    3. Tenho um iPhone 6 com iOS 11.3, com bateria gasta (indica q só tenho 77% de capacidade máxima) qd desligo a opção de assistência à bateria, por volta dos 20% ele desliga-se abrutamente se estou a usar uma app como a câmara fotográfica.

      Eliminar
  2. É só rir :)
    Se fizerem o mesmo com um iPhones 5 (ou um Android) com a bateria degradada e com bateria nova não se nota diferença?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que não... e o mesmo com um iPhone 6S antes do famoso "iOS" que activou esta fantástica funcionalidade.

      Ou vais agora querer fazer passar a ideia de que é perfeitamente "normal" os CPUs se "gastarem" e ficarem mais lentos ao fim de 1 ou 2 anos? Aí já começo a ficar preocupado. :P

      Eliminar
    2. Estás a tirar um elemento da equação.
      Abrir apps durante 4 ou 5 minutos é manter a bateria em pico de tensão durante esse tempo.

      O que ficou demonstrado é que, com o software limitador de picos de tensão o iPhone 6 demora 5m45s em vez de 4m33s com a bateria nova - mas não vai abaixo.

      O que importa é saber é qual é a probabilidade de ir abaixo nesse tempo sem esse software. E avaliar o que é preferível.

      Agora, que qualquer smartphone com bateria de iões de lítio degradada, sujeito a picos de tensão prolongados, pode provocar que o equipamento se desligue para preservar as suas componentes é conhecido. É uma invenção da Apple?

      Eliminar
    3. Que todos os smartphones se desligam quando acaba a bateria não é invenção de ninguém, é como é. :)

      Agora, o que é invenção da Apple é limitar a velocidade de funcionamento, em função das curvas teóricas de desgaste, para que o iPhone não se vá abaixo em funcionamento perfeitamente normal - que foi o que deu origem a toda esta polémica (a taxa elevadas de iPhones 6 a sofrerem de shutdowns inesperados, "corrigida" com o famoso iOS 10.2.1).

      De notar que até ao iPhone 6, nunca houve necessidade de fazer tal coisa: um iPhone 5 com 2 ou 3 anos podia ficar com uma bateria que já só durasse meio dia, mas continua a funcionar a 100% da velocidade sem problemas.

      É simplesmente um caso da Apple ter apostado em baterias subdimensionadas, capazes de aguentar o equipamento apenas por 1 ano (curiosamente, a garantia nos EUA, e a que por cá também nos querem impingir), e a partir daí "que se lixe"... Não me parece difícil imaginar que, tal como fazem os restantes fabricantes, cujos topos de gama funcionam a 100% da velocidade mesmo que a bateria já esteja a "50%", também a Apple pudesse ter optado por usar baterias com a consideração que teriam que suportar os tais "picos" mesmo em condições de desempenho (da bateria) já degradadas.

      Mas eu até admito que não me chateava nada que em vez desta artimanha (que não tem outro nome) a Apple se tivesse limitado a apresentar um mensagem: a bateria é incapaz de permitir o desempenho total, é favor trocá-la (por um valor de €29, que não me choca). Mas... fazer o que fez, sem qualquer indicação, e só o tendo admitido quando já não podia fazer outra coisa... isso é o que me deixa profundamente desapontado com eles. Só não é um dieselgate porque aí o caso é bem pior e os gestores da VW (e outros) deviam ir presos... mas de resto, quase seria equivalente. ;P

      Eliminar
    4. A explicação da Apple, incluindo o funcionamento do iOS 11.3 beta.

      https://support.apple.com/en-gb/HT208387

      Eliminar
    5. Sim, está tudo correcto e muito bem explicado... Só se esquecem de explicar porque é que antes do iPhone 6 não havia esta necessidade, nem porque motivo nenhum dos topos de gama de outros fabricantes tem problemas de "ir abaixo" com as baterias envelhecidas...

      Eliminar
  3. Tenho uma duvida se me puderem ajudar, tenho um 5S, tem de levar duas cargas diarias para se aguentar num uso ligeiramente intensivo, será melhor trocar a bateria? Tenho andado a pensar em trocar a bateria, sei que o IOS 12 quando for lançado algures para o fim do ano, o 5S já não o vai receber...

    ResponderEliminar
  4. por 30€, aproveitando a campanha da apple, sim vale mesmo a pena, senão pagara mais tarde uns 80€

    ResponderEliminar
  5. A loja que trata disso é a iLoja?

    ResponderEliminar
  6. Recomendam as baterias do Gearbest para o iphone 6? https://www.gearbest.com/mobile-phone-batteries/pp_1261888.html

    É que com os portes, são 10€ de diferença em relação a um reparador oficial (se este fizer os ditos 29€).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por 10€ nao me parece que se justifique arriscar...

      Eliminar
    2. É isso, estamos de acordo pleno, por 10€ a menos é preferível ir a uma loja oficial.

      Eliminar

[pub]