2018/03/30

Apple lança iOS 11.3 com dados sobre a bateria


Depois de muita espera, eis que chega finalmente o muito aguardado iOS 11.3 que, entre outras coisas, vem resolver o problema dos abrandamentos por conta das bateria degradadas.

Embora existam bastante novidades, aquela que mais interessará a utilizadores com iPhones com mais de 1 ou 2 anos é que diz respeito ao estado da bateria. Já se sabia que trocar de bateria por uma nova transformava completamente o desempenho de um iPhone, o que faltava saber é se esse abrandamento era realmente necessário, como argumentava a Apple.

No iOS 11.3, a secção das definições da bateria tem agora uma nova área denominada "Battery Health" (ainda anunciada como sendo beta), que revela a capacidade máxima actual da bateria em função da sua capacidade original, e se o iPhone está a funcionar em modo de desempenho limitado - com a opção de se poder desactivar essa limitação para que funcione à velocidade máxima como se esperaria.


Após a instalação do iOS 11.3 os iPhones revertem para esse modo de desempenho máximo, pelo que todos os que estavam a sofrer com a lentidão propositada (como eu) ficam imediatamente com um "novo iPhone", a trabalhar à velocidade que há muito não sentiam! O iPhone assim permanecerá até que eventualmente aconteça um restart devido à incapacidade da bateria em fornecer energia em situações mais exigentes - com isso a ser indicado na nova secção da bateria.

Ora... estando há meses a ser atormentado por lentidão (ultimamente, extrema!) no iPhone SE, n
ao pude deixar de instalar o iOS 11.3 tão depressa quanto possível... e comprovar tudo isto: o iPhone SE voltou aos tempos de que já só tinha memória; com os abrandamentos a desaparecerem e os diversos programas de teste a comprovarem que agora tenho o CPU a funcionar à velocidade máxima.

... E como sou teimoso, não deixei de correr todos os benchmarks que tenho instalados, e todas as demais apps mais exigentes que possa ter, para tentar forçar um restart... Algo que, curiosamente, não consegui provocar. Pelo que daqui se pode depreender que a Apple me fez sofrer (a mim e a outros milhões de utilizadores na mesma situação) durante meses, com um iPhone abrandado de forma deliberada, sem que na verdade houvesse motivo para tal! E o mais assustador seria pensar que, caso não tivesse havido a polémica que houve, todos estes milhões de utilizadores poderiam pensar que era apenas "impressão" sua, ou que era do envelhecimento "natural", ou que era por incapacidade de correr as versões mais recentes do iOS!

Ainda vou fazer mais testes "intensivos" ao longo das próximas semanas... mas pelos resultado preliminares, parece comprovar-se que a Apple adoptou uma postura demasiado agressiva, abrandando iPhones sem que realmente houvesse motivos para isso (e tenho uns vídeos engraçados para vos mostrar, que mostram o efeito desse abrandamento - que a Apple dizia ser apenas momentâneo e durante períodos de uso intensivo - em apps tão "intensivas" quanto a app do relógio ou a calculadora...)


Mas adiante, para as outras novidades do iOS 11.3: temos o ARKit 1.5, com reconhecimento de imagens e objectos, e suporte para superfícies verticais e irregulares; novos registos de saúde (só para os EUA); HomeKit passa a suportar dispositivos com autenticação por software (dispensando um chip dedicado); um novo icon de privacidade para validar quando é mesmo a Apple a pedir as credenciais de acesso às contas; App Store com ordenação de reviews e indicação do tamanho das actualizações das apps (finalmente!); Apple Music com secção de vídeos; correcção de bugs (chamadas que não activavam o ecrã do iPhone; bug no Bluetooth na sincronização de contactos e música em veículos; bug que impedia ouvir voicemail); novos Animoji no iPhone X (leão, urso, dragão e caveira); gestão melhorada do carregamento nos iPads continuamente ligados ao carregador para manter saúde da bateria; e muito mais.

Entre as ausências está o AirPlay 2, que chegou a aparecer nalgumas versões beta do iOS 11.3 e tvOS 11.3, mas que não parece ter chegado à versão final - pelo que terá que ficar para uma actualização posterior.

5 comentários:

  1. Mas afinal o que é que o iOS 11.3 diz do estado físico da tua bateria?
    Está degradada ou não está degradada?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diz apenas que está a 83% da capacidade máxima relativamente a quando era nova.
      No desempenho diz que está no máximo - por agora (só quando surgir um reboot é que ele activará o modo lentidão em que estava antes). Até ao momento tenho feito tudo o que posso para tentar forçar isso: apps a actualizar, streaming de musica em background, navegação, correr jogos e benchmarks... até agora sem reboots.

      Eliminar
    2. Importante é perceber se podemos activar a garantia devido a isso. Vou só aguardar que a minha mulher largue o seu SE aqui ao pé de mim para ver...

      Eliminar
  2. Agora quero ver quem dizia que era tudo uma conspiração contra a Apple, espero que no mínimo admitam o que a própria Apple há força foi obrigada a confirmar o que nos traz agora esta versão do IOS que só vem confirmar o que muitos já suspeitávamos, tudo isto era propositado e tinha como objectivo o apelo a vendas do iphome mais recente.

    ResponderEliminar

[pub]