2018/03/11

Startup lançou quatro micro-satélites não autorizados para o espaço


Enquanto algumas pessoas se preocupam que ter um Tesla Roadster a caminho de Marte constitui lixo espacial, há startups que parecem querer tratar o espaço como o "oeste selvagem", lançando satélites não autorizados para o espaço que poderão por em risco outros satélites.

Num lançamento de 12 de Janeiro realizado a partir da Índia, que levou um satélite Indiano de mapeamento e umas dezenas de CubeSats mais pequenos, foram também enviados quatro micro-satélites misteriosos - os SpaceBees - que se imaginam ser satélites de uma startup norte-americana chamada Swarm Technologies. O problema é que a Swarm Technologies não tinha autorização para colocar estes satélites em órbita, sendo que esse pedido tinha sido recusado por serem considerados perigosos para outros satélites.

O factor de risco advém do facto destes micro-satélites terem um tamanho bastante reduzido (próximo de um livro) o que impossibilita o seu rastreamento pelas estações de radar no solo. É por isso que os satélites têm um tamanho mínimo recomendado, que permita serem seguidos do solo para se saber sempre por onde andam, especialmente quando deixam de funcionar... É precisamente por isso que a FCC não ficou muito convencida com os sistemas que a Swarm implementou, com um GPS a bordo que permite comunicar com ele para pedir a sua localização exacta - pois, se o satélite deixar de funcionar (o que inevitavelmente acontecerá, depois do seu tempo útil de vida) deixaria de se saber por onde anda. Ainda assim... a empresa parece ter ignorado estes "detalhes" e avançado com o lançamento de quatro destes micro-satélites.



A ideia da Swarm é criar uma constelação destes micro-satélites para complementar uma rede "internet of things" que permita comunicações em todo o mundo, mesmo em locais onde não haja cobertura tradicional. Mas, embora a empresa já tenha dito que a sua próxima geração de satélites irá usar um tamanho maior que permitirá o tracking a partir do solo, resta saber a que tipo de penalização se arrisca por ter avançado com este lançamento sem as devidas autorizações.

Actualização: afinal parece que também ia a bordo o Humanity Star.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]