2018/05/25

Lâmpadas Yeelight deixam de funcionar com a GDPR

A Xiaomi está a deixar literalmente milhares de utilizadores europeus às escuras no primeiro dia da entrada em vigor da GDPR, ao desactivar sem qualquer explicação aceitável o acesso às suas lâmpadas inteligentes Yeelight.

As lâmpadas inteligentes Yeelight têm sido das propostas mais atractivas para quem procura automatizar as luzes em sua casa, permitindo criar todo o tipo de grupos e rotinas que, com facilidade (e a baixo custo) podem transformar uma casa numa "casa do futuro". Infelizmente, a chegada do GDPR mostra também a facilidade com que uma casa inteligente se pode virar contra o próprio dono.

Muitos utilizadores têm estado a queixar-se que, com a mais recente actualização da app, estão a receber uma mensagem que diz que as lâmpadas Yeelight deixam de estar acessíveis devido ao GDPR.



Uma mensagem que não só deixa os utilizadores "às escuras" como também causa alguma perplexidade... pois não se consegue compreender porque motivo a Xiaomi está a bloquear o acesso às lâmpadas e a permitir que se continuem a utilizar outros dispositivos inteligentes que supostamente teriam o mesmo tipo de permissões.

A única parte menos má de tudo isto é que quem estiver a utilizar o servidor da China (como aliás é recomendado para quem quiser ter acesso a todos os dispositivos que não ficam disponíveis quando se usam servidores ocidentais), continua a ter acesso a tudo como dantes... Ainda assim, isso não é desculpa, nem tão pouco justifica a inaceitável forma como a Xiaomi procedeu neste caso. Seria conveniente que a Xiaomi esclarecesse esta situação o mais rapidamente possível, sob pena de perder toda a credibilidade que vinha a conquistar neste segmento dos dispositivos inteligentes para as casas...

... E simultaneamente, vem dar razão a todos os que defendem a necessidade de não se ficar dependente de serviços externos, para se evitar ficar "pendurado" devido a situações deste tipo: sendo que quem apostar em soluções que integram as Yeelight directamente com sistemas locais (como o Home Assistant ou outros), não terão motivos para se preocupar - pelo contrário, poderão ficar bastante mais descansados.

Actualização: a Xiaomi diz que a situação irá ficar regularizada no prazo de uma semana.

26 comentários:

  1. no servidor de Singapura continua funcionar (houve necessidade de re login). Tenho esse por fazer interface com o Google Home ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá... Também queria integrar a app da Yeelight com o Google Home mas ainda não consegui... Uma questão: qual a linguagem que tem definida no Google Home? Eu tenho a app da Yeelight e da Mi Home com a linguagem "Mainland China" e o Google Home (English US) será por isso? Obrigado!

      Eliminar
    2. o servidor tem de ser o de Singapura (pode ser que por agora já outros tb permitam...). Foi aqui publicado um artigo sobre isso: https://abertoatedemadrugada.com/2017/09/como-controlar-as-lampadas-yeelight-da.html

      Eliminar
  2. É bom que regularizem esta situação muito rapidamente eu já tive que mudar de servidor para China mainland e na verdade já tinha também a gateway nesse servidor e estava a preparar-me para tentar com o servidor de Singapura , vamos ver como é que este assunto fica resolvido.

    O que verificamos e para enfatizar o que está escrito no artigo é que aparentemente a nova lei de protecção de dados nada teria a ver com o funcionamento das yeelight , mas se calhar até tem, será que existe algum facto obscuro por detrás de todo este ecossistema e nós não sabemos de todo, enfim não fiquei muito tranquilo com esta noticia, até porque tenho feito investimentos avultados na automatização da minha casa para me facilitar a vida e se calhar fiquei com ela mais complicada, não gosto de teorias da conspiração mas este artigo e o que consta dele , mais o que estou também a sentir na pele, fazem-me acender as luzes cor de laranja .

    ResponderEliminar
  3. Soluções inteligentes de brincar dão nisto... São baratas mas pouco fiáveis.

    ResponderEliminar
  4. a Xiaomi não liga nenhuma à Europa. Estes aparelhos "international version" que apesar de tudo precisam estarem ligados ao servidor China-Mainland para poder vê-lo funcionar, é uma vergonha. Tenho a gateway e smart plug aqara com zigbee, e na verdade não se consegue utilizar o temporizador! problemas de fuso horario, de servidor, ou sei lá, vi este tema em foros que tem mais de um ano e nem sequer foi corrigido até agora. Empolguei-me com muitos produtos xiaomi mas realmente o modus operandi da marca deixa muito a desejar.

    ResponderEliminar
  5. Esse comentário de soluções de brincar é seu e só da sua responsabilidade, aqui no blog já foram publicados muitos artigos em que soluções infinitamente mais caras têm várias vulnerabilidades que expõem os seus utilizadores, agora se me disser que a IOT está muito crua e que vamos ter muitas situações graves, aí já subscrevo.

    ResponderEliminar
  6. Podem só me confirmar se no servidor de Singapura a gateway está a funcionar .

    Obrigado antecipadamente.

    ResponderEliminar
  7. Louis ,

    Eu também estou de acordo consigo, basta ver os manuais que vêm todos em Chinês, estava de facto muito empolgado com a marca, mas aquisições que tenho feito ultimamente como a Xiaomi Mi network, que tem um excelente som, mas para além de não vir nenhum manual a acompanhar, vem uma folha colada com fitacola com uns caracteres em Chinês e uns desenhos que sem a literatura não serve para nada, até porque a coluna é complexa , tem bluetooth , wifi , dlna , espaço interno de 8 GB , modo de leitura de pen e também ligação via cabo de 3,5 mm, portanto não é um produto que se ouvires ainda por cima os comandos em chinês quando tentas seleccionar outras entradas seja de fácil configuração nestas condições e na web pouco existe de informação sobre a coluna, lá saquei em PDF um manual muito limitado, que não explicava como operar correctamente a coluna, enfim não foi uma coluna barata até porque não é portátil e ainda ando aos papeis por exemplo para actualizar o firmware que falha constantemente e a coluna fica nesse espaço completamente morta, nos foruns da Xiaomi lá encontrei uma sequência de teclas e gambiarras para conseguir colocar de novo a coluna a funcionar mas desta vez com problemas na recepção do fluxo de bluetooth, algo correu mal com o restauro da coluna, enfim existem vários casos que poderia estar aqui a expor que me estão a levar para longe da Xiaomi pelo menos enquanto ela não tiver uma politica de maior atenção aos consumidores Europeus .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Traduzir do chinês é simples.
      Instala-se a app Tradutor da Microsoft (no iOS, por certo também há para Android)
      Define-se as línguas. Fotografa-se e já está.
      Pode guardar-se a foto na app e tocando nela volta a aparecer a tradução.
      O Tradutor da Google basta apontar a câmara mas a tradução é pior.
      Normalmente as traduções para inglês ficam melhores:

      Eliminar
  8. o que me intriga é que estiveram à espera que lei entrasse em vigor, para causar este transtorno aos "clientes"

    ResponderEliminar
  9. Na aplicação da Yeelight apenas recebi uma mensagem a informar da alteração das regras e ficou logo a funcionar. Servidor de Singapura.

    ResponderEliminar
  10. Tens integração com o assistente da Google ?

    ResponderEliminar
  11. As minhas continuam a funcionar normalmente. Mais informo que funcionam com a alexa (comando de voz) no servidor Mainland China via integração com Home Assistant

    ResponderEliminar
  12. O meu fez o update, perguntou se queria continuar com gdpr e continua a funcionar...
    Não tive problema nenhum...

    ResponderEliminar
  13. Eu, na semana passada, mudei toas as minhas luzes (2 lâmpadas RGB e 3 fitas LED) para o servidor Alemão, que é novo, arrendado precisamente para cumprir o GDPR.
    Portanto, recomendo a todos que o façam.

    ResponderEliminar
  14. Hitardo, bom dia , mas tens o gateway da Xiaomi também a funcionar com o servidor Alemão.

    Obrigado

    ResponderEliminar
  15. Vejam este vídeo para quem não tem uma coluna ou da Google ou uma Alexa, podemos usar caso se tenha um Android o assistente da Google para controlar as luzes .

    https://www.youtube.com/watch?v=ODFm8EUtgRE&t=62s

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  16. Confiar em software chinês, em servidores chineses? e queixam-se?

    Nada como ESPurna ou ESPEasy aliado a hardware hacker friendly como os SonOff.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me parece que seja uma questão de "nacionalidade"... É mais uma questão de confiares em seja o que for que esteja "fora de casa"... (Não faltam exemplos de abusos de privacidade vindos de todos os continentes...)

      Eliminar

[pub]