2018/05/17

Nokia X6 rende-se aos ecrãs recortados


Goste-se ou não, o notch é a tendência do momento. Qualquer marca que lance um novo smartphone sabe que não pode ignorar a "dentada" no ecrã e a HMD não é excepção, lançando o Nokia X6 com ecrã recortado.

Este novo smartphone Nokia foi apenas apresentado na China, mas é de crer que rapidamente chegue a solo Europeu. O Nokia X6 apresenta um ecrã de 5,8" com resolução FHD+ (2280 x 1080) numa relação 19:9, com protecção Corning Gorilla Glass 3, para evitar os indesejados riscos.

Este smartphone vem com um Snapdragon 636, opção que muitas marcas apresentam nos equipamentos de gama média; 4GB ou 6GB de RAM e 32GB ou 64GB para armazenamento, expansível através de um cartão microSD. O carregamento é feito através de uma porta USB-C, compatível com a tecnologia Quick Charge 3.0, que promete 50% de carga em apenas 30 minutos.


Em termos de câmaras, temos na traseira uma dupla com 16MP e abertura f/2.0 e 5MP (sensor monocromático) com abertura f/2.2. Na frente, encontramos um sensor com 16MP e abertura f/2.0, compatível com um sistema de desbloqueio através do reconhecimento da face.

No que diz respeito a software, o Nokia X6 apresenta-se com Android 8.1 Oreo e a HMD garante a actualização para o futuro Andorid P.

A versão com 4GB de RAM e 32GB para armazenamento, vai sair na China com um preço de 173€. O upgrade para a versão de 64GB de armazenamento vai para os 200€. Por 225€ podemos optar pela versão com 6GB de RAM e 64GB. Há contudo que contar com o agravamento dos impostos e taxas no Ocidente, com estes valores a sofrerem um aumento na casa dos 20 a 30%.

7 comentários:

  1. Apesar de não ser fã dos ecrãs recortados, entendo que por uma falta de tecnologia que permita esconder os sensores e câmara atrás do ecrã, se opte por recordar aquela zona superior para incluir os mesmos, de forma a garantir a maior percentagem de screen ratio.

    O que não entendo são as marcas que fazem o recorte, mas ao mesmo tempo mantêm um "generosa" margem no fundo, o que faz pensar que o recorte superior é apenas uma questão de moda.

    Apenas espero que esta moda passe depressa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. "dobrar" o ecrã em baixo fica muito mais caro .
      O único que não tem margem em baixo é iPhone X e este custa 1200€

      Eliminar
    3. Exactamente por isso que é digo que é uma questão de moda.
      Se a intenção fosse dar uma maior percentagem de screen-to-body ratio, fariam os telemóveis sem notch mais ao estilo Xiaomi Mix.

      Screen-to-body ratio
      Xiaomi Mi Mix 2S: ~81.9%
      Nokia X6: ~80.3%

      Não é por ter notch que tem mais ecrã!

      Eliminar
    4. Basicamente é porque sem margem no fundo requer que o ecrã em baixo dobre por causa do conector do ecrã à board e isso obriga a que o custo do telemóvel aumente.

      Também espero de facto que esta moda do notch acabe rápido

      Eliminar
    5. Chateia-me mais que algumas marcas aproveitem aquele espaço para lá meter "a marca"... Já não chega atrás, têm que meter à frente?

      Eliminar
  2. "Apenas espero que esta moda passe depressa." +1

    ResponderEliminar

[pub]