2018/06/14

Análise ao Synology DS218


Numa altura em que os conteúdos digitais são cada vez mais uma constante nas nossas vidas, o armazenamento da informação acaba por ser uma preocupação constante. E os NAS acabam por ser a evolução inevitável para quem manter os seus dados organizados em casa, sem depender da cloud.

A Synology é um dos nomes fortes no sector dos NAS (Network Attached Storage) e tivemos a oportunidade de testar um NAS desta marca, mais precisamente o DS218, um dos modelos mais populares e mais orientados para o uso doméstico.


A Synology utiliza uma nomenclatura para os seus produtos que os classifica em termos de desempenho e hardware:
  • se - versão económica
  • j - opção para o mercado doméstico
  • play - tem um CPU para transcoding de vídeo
  • + - com processador Intel.
  • +II - o mesmo que a versão "+" mas com um processador mais potente

Em termos de hardware, o DS218 tem um processador Realtek RTD1296, um quad-core 64 bits a 1.4GHz, capaz de efectuar transcoding dos seguintes formatos: 10-bit H.265 (HEVC), MPEG-4 Part 2, MPEG-2, VC-1; suportando uma resolução máxima: 4K (4096 x 2160) a 60fs. Conta com 2GB de RAM, 3 portas USB, porta Ethernet e capacidade para receber dois discos. O 18 indica o ano de lançamento do produto. Em termos de posicionamento, esta unidade enquadra-se no mesmo segmento da versão Play, se bem que com melhor hardware.


O Synology DS218 tem um corpo um plástico rígido, com uma tampa frontal removível que dá acesso à área onde se instalam os discos. Retirada esta cobertura, podemos remover o sistema de apoio para instalação dos discos. Na frente, à direita, encontramos ainda os leds na zona superior (estado, rede, disco 1 e disco 2), uma porta USB 2.0 e os botões de cópia e on/off. A traseira é dominada em grande parte pela ventoinha utilizada para o arrefecimento da unidade; mas com espaço para duas portas USB 3.0, porta Ethernet gigabit, alimentação e uma entrada para o sistema de bloqueio Kensington.


O DS218 tem nas laterais uma inscrição com o nome da marca. As letras perfuradas auxiliam o fluxo do ar. Esteticamente, é um efeito bem conseguido, mas ao fim de algum tempo, esta zona vai começar a acumular pó, o que obrigará à sua limpeza regular.



Instalação dos discos



De nada servirá um NAS, se não tiverem discos para utilizar com o mesmo. Estes acabam por ser o maior peso na carteira, podendo custar várias vezes o valor do NAS. Quando pensarem na aquisição de equipamentos destes, será necessário contabilizar o custo do armazenamento pretendido, sabendo-se que será a duplicar no caso de NAS como este, com duas baías; ou a quadruplicar, no caso dos de quatro baías.

Para testar o DS218, recorremos aos suspeitos do costume, os nossos velhos conhecidos Toshiba E300.


Removida a tampa frontal, basta libertar o sistema de bloqueio do berço onde vão colocar o disco. Para o fixar não são necessários parafusos, pois a Synology disponibiliza um sistema de travamento em plástico para instalar nas laterais do disco. No caso de discos de 2.5" já será necessário utilizar parafusos, pois estes não ocupam a largura do berço, inviabilizando a utilização das peças para travamento do disco.


Instalação


Falar de Synology, é falar de DiskStation Manager, vulgarmente conhecido por DSM, que acaba de ver anunciada a versão 6.2. Nos testes realizados neste DS218, utilizámos a versão 6.1, pois a nova versão ainda não estava disponível (os mais curiosos, poderão proceder à actualização manual).

Ligado o NAS à rede, terão de utilizar o browser para efectuar a configuração inicial, usando um PC ou o smartphone para este efeito. No endereço devem colocar o endereço find.synology.com ou diskstation:5000. Se utilizarem o Fing  podem utilizar o IP do NAS com a porta 5000 no final do endereço (ex: 192.168.1.123:5000).

Se por algum motivo não tiverem sucesso nesta operação, poderão recorrer às aplicações que a Synology disponibiliza para este efeito, no seu site (ou no Google Play / App Store, no caso de estarem a utilizar um smartphone).


 As imagens em cima são referentes ao setup de um DS216j, sendo que o processo é semelhante para todos os modelos da Synology. Para o iniciar, basta clicar em "Setup" e posteriormente em "Install", para efectuarem a instalação da DiskStation Manager.


Antes de avançarmos, o sistema de instalação recorda o utilizador que o conteúdo dos discos vai ser eliminado. Esta é a última oportunidade que vão ter para poder evitar a perda dos dados que estiverem nos discos. Caso não sejam necessários, poderão dar o vosso consentimento e clicar no OK.


O processo de instalação demora alguns minutos, sendo que o NAS vai reiniciar durante a execução do mesmo. Não deverão fechar a janela do browser até que o processo esteja concluído.


Terminada a instalação da DSM, terão que atribuir um nome à máquina, definir o nome de utilizador e respectiva password - de preferência, uma que não seja repetida noutros serviços!


Terminada esta fase, a Synology convida o utilizador a activar algumas funcionalidades, para melhorar a experiência de utilização do NAS.



As actualizações da DSM podem ser feitas de três formas: automaticamente, apenas as actualizações importantes (automaticamente) ou manualmente. O utilizador pode ainda activar a execução periódica de testes aos discos, para verificar o seu estado de funcionamento.



O QuickConnect é um serviço disponibilizado pela Synology, que permite o acesso remoto ao NAS, sem que o utilizador tenha de estar a efectuar configurações nos seus equipamentos de acesso à internet. Para activarem este serviço, terão de criar/utilizar uma conta Synology.



No último passo da instalação, o utilizador pode optar por instalar um pacote de aplicações que dão acesso a uma série de serviços que vulgarmente são utilizados nos NAS. No caso em questão, temos uma gestão de fotografias, vídeo, áudio, servidor de multimédia, backups, sincronização de ficheiros e downloads.

O primeiro NAS que testei foi da WD, uma máquina com hardware de topo, mas perdia imenso na questão do software, área onde a Synology sempre deu cartas. Recordo-me de na altura ter ficado fascinado com as opções que estavam disponíveis para download/instalação. Hoje em dia, a oferta é ainda maior. Além das opções que a Synology disponibiliza oficialmente, o utilizador tem a possibilidade de instalar apps para quase todos os fins possíveis e imagináveis.


Em funcionamento - Software




Para se ligarem ao NAS, podem utilizar as apps da Synology ou o browser do smartphone o PC. Para o fazerem, devem utilizar o endereço de IP da máquina. Se não estiverem recordados do mesmo, podem utilizar o Synology Assistant, que tratará de pesquisar a vossa rede, apresentando numa janela os dados da máquina, entre os quais poderão encontrar o IP.



Com o IP do NAS, já podem aceder ao mesmo, mas para isso terão de efectuar o login com os dados que definiram no processo de instalação. Caso se tenham esquecido do utilizador ou password, podem sempre recorrer ao botão de reset, sendo que os dados guardados nos discos não serão apagados, apenas as configurações do NAS.

No primeiro login, é apresentada a janela de ajuda. Para quem não domina a DSM, o melhor mesmo é utilizarem esta funcionalidade. Como este foi o meu primeiro contacto com um NAS da Synology, foi precisamente isso que fiz, com resultados muito satisfatórios. As indicações são simples e fáceis de seguir, pelo que não terão dificuldades em conseguir por o NAS a funcionar.


Neste primeiro arranque também é apresentado um pequeno guia, com a explicação do que é apresentado no ecrã. No exemplo em cima, podemos ver a janela com as apps instaladas, a qual é apresentada após clilcarem no ícone no canto superior esquerdo. Para um acesso mais rápido às aplicações, podem arrastar os ícones para o ecrã principal.



É neste ecrã que toda a acção se vai passar, sendo que no topo à esquerda temos quatro ícones: Notificações; Dados do utilizador; Pesquisa e Widgets.

Os widgets são apresentados inicialmente no canto inferior direito (imagem em cima, à direita), mas podem ser colocados noutra zona do ecrã, bastando para isso que arrastem a barra da janela. Para adicionarem mais widgets, basta clicar no "+" na barra e escolherem as opções que desejarem:
  • Estado do sistema
  • Monitor de recursos
  • Armazenamento
  • Tarefas agendadas
  • Registo de alterações de ficheiros
  • Registos de sistema
  • Backup




O painel de controlo está dividido em quatro áreas: partilha de ficheiros, conectividade, sistema e aplicações. É nestas áreas que vão ter acesso à configuração de todos os parâmetros de funcionamento do NAS. Em caso de dúvida, volto a lembrar que a ajuda é um auxiliar sempre à disposição do utilizador, o que é bem mais prático que andarem à pesca de uma funcionalidade.


Durante o processo de instalação, o utilizador pode desde logo instalar algumas das apps mais populares  mas a Synology disponibiliza um conjunto mais alargado de opções organizado por temas. A Microsoft tem o Office 365, a Google o seu Google Docs e restante família. No caso da Synology, temos um... Office. :)




Esta aplicação disponibiliza um conjunto de ferramentas semelhante ao das propostas dos dois gigantes acima referidos, embora algo mais limitadas em termos de funcionalidades.



Os menus são semelhantes ao que este tipo de aplicações costuma apresentar, pelo que não deverão ter dificuldade em utilizar a ferramenta para edição de texto, ou a folha de cálculo, para análise de dados.


Em funcionamento - desempenho



Não deixa de ser surpreendente, o facto de hoje em dia não necessitarmos de um PC super-poderoso para poder tirar partido da largura de banda de uma rede gigabit. É precisamente isso que este DS218 permite, ao saturar a ligação, tanto em escrita como em leitura, obtendo valores de 111 e 112 MB/s, respectivamente (com os discos configurados em RAID 1). Esta velocidade foi registada ao copiar ficheiros ISO de algumas centenas de MB. A velocidade acaba por baixar consideravelmente se utilizarem uma rede WiFi ou ficheiros de poucos KB.

De referir ainda que o DS218 tem capacidade para realizar outras tarefas ao mesmo tempo que estiverem a copiar ou ler ficheiros do seu armazenamento. O transcoding de vídeo H265 através da aplicação Video Station funcionou na perfeição, mesmo para ficheiros com elevado bitrate. Caso tenham problemas na reprodução do vídeo, verifiquem como está a ser efectuada descodificação do áudio, pois este pode ser motivo para que a imagem ande aos "soluços". Esta aplicação Video Station acaba por ser a alternativa disponível para os utilizadores do Plex, pois a DS218 não é compatível com este serviço.

Uma nota ainda para o ruído. Não é que o NAS seja barulhento, mas se estiver numa sala em silêncio, vão ouvir a ventoinha a funcionar, algo que não acontece no DS216j. Esta última tem hardware inferior, não necessitando de ter um sistema de arrefecimento com o mesmo nível de desempenho da DS218, pelo que acaba por ser mais silenciosa.


Apreciação final




Este DS218 da Synology, apesar de apresentar um processado Realtek RTD1296 no lugar de um mais potente Intel Celeron, é capaz de disponibilizar um desempenho de elevada qualidade, com a porta ethernet a ser explorada ao máximo, permitindo velocidades de transferência acima dos 100MB/s.

Em termos de software, a Disk Station Manager é uma referência, com aplicações para quase tudo o que possam imaginar, havendo sempre a possibilidade de instalarem apps de terceiros. Quem está a contactar com a DSM pela primeira vez, poderá sentir algumas dificuldades em encontrar o que pretende, mas a função de ajuda rapidamente coloca o utilizador no caminho certo para executar os procedimentos, que por norma, são bastante simples de seguir.

Este NAS é uma opção a ter em conta por quem pretende uma máquina capaz de um bom desempenho, a preço "simpático". Pode ser encontrado no mercado nacional por 290€, sendo que terão no modelo DS218 Play uma versão mais económica (250€), perdendo 1GB de RAM e uma porta de rede USB 2.0. E sai daqui com um merecido "Escaldante".



Synology DS218
Escaldante


Prós

  • Desempenho global
  • Biblioteca de software

Contras

  • Ruído face a um NAS "low cost"
  • Não é compatível com o Plex

Agradecimento à Cloud IT por nos ter cedido este NAS para a realização desta análise.



Synology DS218

Escaldante (5/5)

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]