2018/06/25

Autopilot da Tesla vai ter modo "Mad Max" mais agressivo


Depois do seu filtro de ar "anti-guerra química" e a cabine do seu camião que poderá "resistir a uma guerra", ficamos a saber que o Autopilot da Tesla vai ter um modo Mad Max para condução mais agressiva.

Com as primeiras capacidades 100% autónomas prometidas para Agosto, estamos também na altura de começar a pensar que os automóveis autónomos não terão a vida facilitada ao partilharem a estrada com os condutores humanos. Num mundo onde só circulassem veículos autónomos, poderíamos sonhar com a sua capacidade perfeita de sincronização e optimização que fizesse fluir o tráfego com o máximo de eficiência possível... Mas no mundo real, temos que nos relembrar que terão que lidar com condutores humanos a tentarem passar pela esquerda, pela direita, por cima e tudo o mais que estamos habituados a ver nas estradas públicas.

É por isso natural que os veículos autónomos, nesta sua geração, sejam tratados como "vítimas", sofrendo ainda mais abusos por parte de condutores que queiram tirar partido da sua cautela ao conduzir - ao ponto da Tesla considerar a implementação de um modo Max Max no seu Autopilot.


No entanto não se pense que isto transforma os Tesla em veículos capazes de resistir ao mundo pós-apocalíptico dos filmes com o mesmo nome. Esta opção limita-se apenas a afinar a detecção de veículos nas faixas adjacentes, para permitir que o carro mude de faixa mesmo não tendo o habitual espaço livre "generoso" para o fazer - sob pena de nunca o conseguir fazer, a não ser que um condutor humano mais bem humorado lhe desse "um jeitinho".

Elon Musk refere mesmo que poderá haver necessidade de uma opção ainda mais agressiva, para que o Tesla "force" a entrada numa faixa adjacente, mas que neste caso teria que ser activada expressamente e inequivocamente pelo condutor, mantendo pressionando um botão por exemplo (ou mais simplesmente, nesta geração de veículos que ainda tem pedais e volante, assumindo o controlo). Essa opção do botão "faz o que te mando" parece-me que só fará sentido quando se estiver a falar de veículos 100% autónomos que já dispensem volante e pedais; mas mesmo nessa situação, imagino que ao detectar um período de tempo anormalmente elevado sem poder realizar a manobra pretendida, poderia lançar um alerta para que um operador remoto pudesse ver o que se passa e tomar as devidas acções.

1 comentário:

  1. O Elon até pode ser um visionário e um ser Humano determinado, mas tem coisas que não lembram o diabo, estou-me a lembrar por exemplo na ideia que ele teve de construir um lança chamas portátil, enfim, este modo mais agressivo pode provocar acidentes coisa que não se espera de um veiculo autónomo que o primeiro dever será de zelar pela segurança dos passageiros, eu acho que ele anda a ver muitos filmes e a aproveitar-se da sociedade mentalmente degradada dos States.

    ResponderEliminar

[pub]