2018/06/11

Carregar carros eléctricos pode vir a pagar "taxa RTP"


Todos conhecem casos absurdos de pessoas que são forçadas a pagar a taxa da "Contribuição para o Audiovisual" nas suas facturas eléctricas, mesmo quando se tratam de contadores de electricidade instalados em garagens ou barracos; mas em breve isso poderá expandir-se também aos postos de carregamento de veículos eléctricos.

Até agora, o cenário de carregamento dos veículos eléctricos tem sido um verdadeiro paraíso, com direito a carregamentos gratuitos nos postos públicos; mas sendo uma oferta que tem os dias contados. O início das cobranças nos carregamentos, que tem sido sucessivamente adiado há mais de um ano, está agora programado para arrancar no final deste mês - embora, como é habitual, permanecem muitas questões por responder, o que poderá levar a um novo adiamento.

O que é certo é que, tal como os combustíveis fósseis são uma verdadeira mina de ouro para o Estado, é mais que certo que o aumento dos veículos eléctricos irá fazer com que o custo de carregamento dos mesmos vá aumentando de forma progressiva para "equilibrar as contas"; e uma das primeiras polémicas já está em cima da mesa, perante a possibilidade de também a factura dos carregamentos rápido serem forçados a pagar a taxa de Contribuição para o Audiovisual (actualmente de 2.85 euros mais IVA) - algo que faria com que os utentes não só pagassem essa taxa já na sua instalação doméstica, mas novamente ao carregarem o seu carro fora de casa...

O que se pode esperar é que, com o início da electrificação do parque automóvel, se vá assistir também a um aumento significativo na procura de soluções de painéis solares e baterias, como forma de ir minimizando a dependência (e pagamento do custo crescente) da electricidade da rede pública. O ano passado já se venderam mais de 4000 viaturas eléctricas em Portugal, e só no primeiro trimestre deste ano já foram vendidas cerca de 2300.

4 comentários:

  1. Isto só comprova a cambada de incompetentes que nos governa. Em países evoluídos os estados favorecem cada vez mais os carros não poluentes de forma a obter todos os benefícios que daí advém. O que se faz aqui em Portugal? O normal, mantemos rendas a lusopontes, EDPs, Banca, PPPs, etc e vamos continuar a esmifrar o povo que é manso.

    ResponderEliminar
  2. Não percebi se de cada vez que se fizer carregamento rápido, se tenha que pagar essa taxa. Se assim for então durante o mês iriam ser pagas imensas taxas RTP

    ResponderEliminar

[pub]