2018/06/06

Deep Video Portraits melhora a manipulação de rostos em video


Nos últimos anos temos visto sistemas cada vez mais avançados de manipulação de vídeo, que já deram origem ao fenómeno "Deepfakes" em que os fãs colocam o rosto de celebridades em vídeos para adultos. E com este novo Deep Video Portraits vemos que a dificuldade em detectar vídeos falsificados será cada vez melhor.

O Deep Video Portraits é um sistema que, com bastante facilidade, consegue transpor a posição da cabeça e expressões do rosto feitas por qualquer pessoa, para um vídeo já existente de qualquer pessoa a falar. Não é o primeiro sistema do género, mas os seus resultados superam tudo o que tinha sido feito até agora, criando vídeos assustadoramente realistas onde será difícil perceber se houve ou não manipulação.

As potencialidades são imensas e, acima de tudo, demonstram que definitivamente não podemos acreditar nem mesmo naquilo que se estiver a ver; pois com facilidade podemos criar um vídeo com o Trump (ou Bruno de Carvalho) a dizer que se vai demitir, e que seguramente se iria espalhar pela internet a velocidade relâmpago, até que finamente lá se conseguisse obter a confirmação de que (infelizmente) não era o caso.

Em tons menos polémicos, as capacidades desta tecnologia são verdadeiramente inspiradoras; pois torna-se possível fazer praticamente tudo o que se queira: podemos por um presidente ou outra personalidade de quem se apanhe um vídeo a dizer qualquer coisa que se queira; podemos fazer o inverso e aplicar um discurso feito por um presidente ao nosso rosto, parecendo que estamos a fazer uma imitação "perfeita" do mesmo; podemos também usar esta tecnologia para corrigir a pose ou expressões de pessoas em vídeos já gravados (levado ao limite, pode permitir aos realizadores fazerem com que os actores façam exactamente as expressões que ele deseja); etc. etc.

Mas como sempre, nada como verem este Deep Video Portratis em acção... e mentalizarem-se que, como em qualquer outra tecnologia, irá ser utilizada para o melhor... e para o pior!


1 comentário:

[pub]