2018/07/06

Apple não vai usar chips Intel para o 5G


Se as aspirações da Intel no muito popular segmento mobile eram já bastante complicadas, para 2020 serão ainda piores, com a indicação que a Apple deixará de usar chips Intel nos seus equipamentos a partir dessa data.

A Apple tem evitado ao máximo depender de um único fornecedor para os seus produtos, e foi isso que há alguns anos fez com que tivesse recorrido aos chips de comunicações da Intel para reduzir a sua dependência na Qualcomm. No entanto, parece que agora voltou a mudar de ideias, e para a primeira geração de equipamentos 5G (os iPhones de 2020) deverá novamente optar pela Qualcomm, abdicando dos chips Intel que tratariam das comunicações 5G, WiFi e Bluetooth.

Os rumores referem que em resultado disso a Intel já terá cancelado os trabalhos que estavam a fazer no seu chip "Sunny Peak", uma vez que se trataria de um chip quase exclusivamente destinado à Apple, e em vez disso está a focar-se já no desenvolvimento da geração seguinte, para tentar regressar à lista de fornecedores da Apple para os equipamentos de 2022.

A única coisa positiva é que, ao contrário de outros fornecedores da Apple, que muitas vezes quase arriscam entrar em falência caso a Apple deixe de lhes fazer encomendas, a Intel ainda vai tendo arcaboiço para poder suportar um corte de encomendas de (potencialmente, centenas de milhões de unidades)... Mas há que não esquecer que isto acaba por ser uma dupla derrota: não só a Intel perde uma encomenda de peso, como as centenas de milhões de dólares que essa encomenda representa irão agora ser canalizados para um fabricante de chips concorrente.

Suspeita-se que esta decisão possa também estar relacionada com o atraso da Intel em avançar para processos de fabrico de 7nm e mais pequenos, que os seus concorrentes já estão a utilizar para produção em volume.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]