2018/07/25

Google deixa YouTube propositadamente lento noutros browsers


Quem visitar a página do YouTube num browser que não seja o Chrome irá descobrir que a página demora cerca de 5x mais tempo a aparecer; e a pior parte é que isso parece estar a ser feito de forma deliberada.

Não esquecendo o facto de que a Google tem bloqueado muitos dos seus serviços em browsers concorrentes (tentem aceder ao Google Earth ou Google Allo com o Firefox), o YouTube é um daqueles sites em que a Google (ainda?) não se pode dar ao luxo de bloquear o acesso - no entanto, isso não os impede de prejudicar os utilizadores de outros browsers, tornando a apresentação da página significativamente mais lenta.


O problema é que a Google está a utilizar o Polymer 1.0 como base para o interface do YouTube, e a utilizar uma API obsoleta que só o Chrome suporta, e que prejudica imensamente o desempenho em todos os outros browsers. Considerando que a Google tem à disposição o Polymer 2.0 e 3.0 (o 1.0 é de 2015) e que o YouTube recebeu um interface renovado há cerca de um ano, é bastante estranho que a Google tenha optado por usar uma versão mais antiga e com funções obsoletas para o seu YouTube "novo".

Mas como sempre, se a Google não quer facilitar a vida aos utilizadores de outros browsers, estes podem resolver o assunto pelas suas próprias mãos. Para o Firefox bastará usarem uma extensão que força a apresentação do interface clássico do YouTube sem lentidão; para o Edge e Safari, a solução passa por instalar o Tampermonkey para o Edge ou para o Safari, e aplicar-lhe um script que também força o interface clássico do YouTube.


... É triste ver a Google a seguir o mesmo caminho que a MS nos tempos do Internet Explorer, apostando numa web para Chrome em vez de uma web verdadeiramente standard e acessível através de todos os browsers...

6 comentários:

  1. Sim , muito triste, quem viu a Google e quem a vê agora, não existe qualquer comparação, mas eu acho que isso paga-se caro .

    ResponderEliminar
  2. Por isto é que mereciam uma multa, não pelo caso do Android...

    ResponderEliminar
  3. Praticamente no seu início, ainda no século passado, já a Google exprimia de forma clara e explícita a sua intenção de tudo abranger e tudo controlar na Internet. Esta tentação totalitária por parte da Goggle foi sendo cada vez mais escondida do público, dada a sua impopularidade, mas não foi abandonada, nem pouco mais ou menos. A Google e o Facebook estão bem um para o outro, parecem irmãos gémeos.

    ResponderEliminar
  4. Recentemente comecei a notar o meu chrome lento, principalmente em páginas com muita coisa para carregar e no youtube. Saltinhos aqui e acolá, notava-se facilmente quando necessitava fazer scroll.
    Experimentei alguns sites no EDGE e parecia melhor. Pois então perdi tempo a desligar extensões, a desligar a aceleração por hardware, a desligar as notificações da google. E não é que melhorou...mas não o suficiente, depois lá voltou a aparecer a lentidão.

    Fui então ver as temperaturas do disco, do gpu e do cpu. As temps do processador estavam mais altas que o costume, a rondar os 60-70 enquanto faziam browsing. Lancei uns jogos e o cpu foi para 100ºC e lá ficou. É muito.

    Bem, lá pensei que estava na hora de limpar o dissipador e mudar a pasta térmica. Assim foi. Tirei alguma sujidade do dissipador e da ventoinha (um stock cooler da intel), limpei a pasta e meti pasta nova. No passado era como remédio santo.

    Voltei a testar as temperaturas e pimba, 60-70 em browser e 100 em jogos. Fiquei parvo, a intervenção no cpu costuma resolver. Virei as minhas atenções para o windows10 e para a ventoinha tentando descobrir se algo poderia estar a por o cpu a trabalhar de forma invulgar e tentei forçar a ventoinha para os 100 mesmo em situações de idle e, porque não, meti uma ventoinha exterior a enviar ar frio com toda a força. As temperaturas ficaram na mesma.

    Para quem já passou por estas experiências de tentar encontrar soluções, vocês sabem que existem mil problemas por aí e muito tempo perdi eu a investigar cada possibilidade. Há muitos fóruns com pessoal com problemas que depois dizem resolver desta e daquela maneira, mas no fim anda resulta.

    Foi por esta altura que comecei a pensar em comprar um cooler novo e melhor, como muitos sugerem logo. O meu cpu (i7-3770) tem praí 4-5 anos e durante esses tempo só funcionou com o cooler que veio de origem. Com certeza um cooler maravilha conseguiria retirar uns 10-20 em relação ao dissipador básico.

    E foi neste momento que apareceu o EUREKA. Estava eu a ponderar gastar 40€ num novo dissipador quando a minha teimosia por coisas estúpidas me fez pensar "então durante 4 anos este cooler básico meteu-me o sistema a idle40C, browsing50C-60C e gaming70C e agora de repente já não presta?"
    Não podia ser. Pois voltei a desmontar o dissipador, estive a olhar para aquilo sem saber o que fazer e a única alteração que fiz foi "eh pá, vou enpastar aqui este quadrado duma maneira que nem vai saber de que terra é!"

    E não é que a solução passou por meter mais pasta (e já tinha tido uma camada generosa).

    Moral da história: o Chrome é um ganda browser e não tem culpa :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Experimenta o Firefox... a nível de fluidez está bastante melhor que o Chrome. :)

      Eliminar
    2. P.S. Na pasta térmica convém não meter "demais". O objectivo é ficar apenas uma camada fina que sirva para "tapar" as micro-irregularidades da superfície do CPU e dissipador.

      Eliminar

[pub]