2018/07/08

Tesla Model S falha teste de travagem automática


Na mesma semana em que a Tesla foi acusada de suprimir um teste crítico de travagem nos Model 3, eis que surge um novo teste que visa deixar a empresa com má imagem perante o público, onde um Model S falha a travagem automática que deveria evitar colisões.

A ILNAS, entidade de testes do Luxemburgo, realizou um teste público onde pôs à prova o sistema de travagem automático de um Tesla Model 3, onde o mesmo não foi capaz de evitar a colisão com um obstáculo que pretendia simular um veículo parado.

Este sistema é independente do Autopilot (que também tem demonstrado que não é capaz de evitar veículos parados), mas este teste está a ser desvalorizado pela Tesla, que diz não ter sido consultada nem informada, e que por isso não sabe as condições em que o mesmo foi realizado - tendo apenas avançado que conseguiu determinar que se trata de um Model S que foi construído em 2015 e que tem servido como viatura de aluguer na Alemanha.


Ainda assim, será no mínimo estranho que uma entidade de testes tenha realizado um teste a um veículo de 2015, ainda por cima comparado-o com um Volvo S90 de 2018, que foi capaz de travar atempadamente mesmo quando seguia a 60Km/h. Pelo menos seria de esperar que utilizassem um Model S de 2018, sendo que nos últimos anos os Tesla têm recebido a pontuação máxima pelos seus sistemas de prevenção de acidentes.


9 comentários:

  1. A palavra Tesla faz comichão a muita gente com poder...

    ResponderEliminar
  2. Se fosse de outra marca não havia 1/1000 deste alarifo

    ResponderEliminar
  3. Mas houve aqui algum acidente? Ou sera que o problema foi da simulação?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porra, os meus óculos precisam de ser mudados mas acho que consigo ver o carro claramente a embater contra um obstáculo no gif acima...

      Eliminar
  4. Comparar um carro de 2015 com outro de 2018 é no mínimo desonesto.

    ResponderEliminar
  5. O problema não é o carro ser de 2015, a questão é saber se o sistema é fiável ao longo dos anos, carros novos à partida são fiáveis...

    ResponderEliminar
  6. O facto de terem testado um carro de 2015 levanta outras questões: Estado dos peneus, estado dos travões, etc. No mínimo é um teste desonesto.

    ResponderEliminar
  7. A Volvo agradece a publicidade semi-gratuita. Tendo em conta que a espuma não aparece no radar fico admirado que tenha travado sequer. Que partilhem os detalhes do teste para se poder analisar devidamente. Se fosse um qualquer Mercedes nem aparecia nas notícias...

    ResponderEliminar

[pub]