2018/08/20

Galaxy Note 9 supera autonomia dos concorrentes


No Galaxy Note 9 a Samsung apostou numa bateria de 4000mAh, cujos resultados se fazem notar quando se coloca este smartphone frente a frente com os seus principais rivais.

Com a polémica das baterias explosivas a ser uma memória cada vez mais distante, a Samsung perdeu o receio e fez crescer significativamente a bateria do Galaxy Note 9. Este smartphone conta agora com uma bateria de 4000mAh, face à de 3300mAh que equipava o anterior Note 8, e a de 3500mAh do S9+. Mas, uma bateria grande de nada serve se o smartphone for mais gastador, pelo que temos um teste que verifica que tal o Note 9 se comporta face ao S9+, iPhone X, P20 Pro e OnePlus 6.


Neste grupo a "excepção" é o iPhone X, que tem uma bateria de 2716mAh, sendo que no campo dos Android as coisas começam nos 3300mAh do OnePlus 6 e vão até aos 4000mAh do Note 9 e Huawei P20 Pro. Por isso mesmo, os resultados de um teste que combinou benchmarks, jogos, e vídeos do YouTube, são também proporcionais a essa mesma capacidade.

O Galaxy Note 9 foi o vencedor, suportando esta bateria de testes exaustiva - que é interessante para efeitos de avaliar o bateria, mas não para a sua autonomia em condições de utilização normal, onde facilmente poderá atingir 2 dias de utilização - e os resultados foram:
  1. Galaxy Note 9 - 5h21m
  2. Huawei P20 Pro - 4h46m
  3. OnePlus 6 - 4h31m
  4. Galaxy S9+ - 4h28m
  5. iPhone X - 4h16m

O Note 9 venceu por uma margem considerável (não imaginava que teria uma vantagem assim tão grande sobre o P20 Pro), mas temos também que referir o bom trabalho da OnePlus, que com uma bateria de 3300mAh conseguiu superar o S9+ com bateria de 3500mAh (mesmo que por apenas 3 minutos); e sendo também significativo que com uma bateria de 2716mAh, o iPhone X tenha conseguido atingir um valor que fica a apenas 12 minutos do S9+.

Se criarmos uma tabela de eficiência, dividindo o tempo de autonomia pelos mAh da bateria, as coisas tornam-se mais claras:



Neste caso, o iPhone X fica à frente, sendo o que melhor tira proveito de cada mAh da sua "pequena" bateria; seguido pelo OnePlus 6, o Note 9, o S9+ e o P20 Pro fica no fim. Um ponto positivo para a Samsung é que no Note 9 conseguiu melhorar este valor face ao S9+, pelo que não se trata de simplesmente tirar partido de uma bateria maior - e simultaneamente, isto mostra que a Huawei ainda terá que melhorar um pouco o seu Kirin ou as afinações do sistema, para ficar ao mesmo nível (embora, como já tenha referido, em utilização normal o P20 Pro surpreende com uma autonomia invejável).


1 comentário:

  1. Embora concorde que os processadores da Huawei não sejam os mais eficientes,penso que não terá tido um melhor desempenho devido aos benchmarks. Embora não possua um p20 pro, com o mate 10 lite pode-se perceber que os resultados obtidos por benchmarks são terríveis, o que não reflete de todo o a performance no dia-a-dia. Porém não o afirmo com certeza absoluta

    ResponderEliminar

[pub]