2018/08/21

Google Fit renovado com novo design


A recolha de dados sobre a nossa actividade física é apenas tão útil quanto os sistemas que nos permitirem processar toda essa informação e transformá-la em dados compreensíveis, e o Google Fit dá mais um passo nesse sentido.

Em vez do anterior mostrador circular que mostrava simplesmente a actividade diária, o novo Google Fit duplica os círculos para visualizar dois indicadores baseados nas recomendações para actividade física provenientes da OMS (Organização Mundial de Saúde) e AHA (American Heart Association): os "Move Minutes" / Movimentos por Minuto e os "Heart Points" / Batimentos Cardíacos.

Os movimentos por minuto são essencialmente o anterior indicador de actividade, que segue os passos e actividade ao longo do dia; mas para fazerem subir o novo Heart Points será necessária actividade mais intensiva, detectada através dos acelerómetros ou, idealmente, através de um smartwatch ou smart bracelet com sensor de frequência cardíaca. O Google Fit também se pode integrar com outras aplicações de fitness, como o Strava, Runkeeper, Endomondo e MyFitnessPal, para que o utilizador receba créditos pelos Movimentos por Minuto e Batimento Cardíaco obtidos.

O resultado é talvez demasiado parecido com a apresentação de informação de actividade da Apple, que apresenta três círculos, dois deles exactamente com esta informação e o terceiro dedicado ao tempo que se passa em pé (com o objectivo diário de se preencherem completamente os círculos), mas a verdade é que é uma visualização de fácil interpretação.

Não se esqueçam é que a app não faz exercício sozinha, sendo que as recomendações da OMS são de se fazer uma caminhada em passo acelerado durante 30 minutos, 5 dias por semana, para reduzir o risco de problemas cardíacos e melhorar o bem estar mental.

O novo Google Fit deverá chegar ao longo dos próximos dias ao Android, Wear OS e iOS.

1 comentário:

  1. Estou a dormir ou os dados do sono desapareceram nesta nova versão?

    ResponderEliminar

[pub]