2018/08/13

Google remove Ahoy! da Chrome Store sem qualquer explicação


Embora os portugueses possam escapar à censura imposta aos operadores nacionais através da utilização de servidores de DNS alternativos, quem não o pudesse fazer por este método perde outra alternativa popular: a utilização da extensão Ahoy! no Chrome.

Não há nada mais frustrante do que tentar aceder a um site e ser confrontado com uma mensagem de que não o podemos ver por "motivos de ordem judicial" (nem sequer se podendo saber do que se trata, ou se se poderá ser mais um dos casos em que a censura foi feita erradamente e/ou de forma abusiva). O Ahoy! é uma extensão open-source criada em Portugal que permitia ultrapassar essa censura, mas que agora desapareceu misteriosamente da Chrome Store, sem que a Google tenha dado qualquer explicação.

Embora seja possível instalar o Ahoy! manualmente no Chrome com um pouco mais de trabalho, outra opção será simplesmente utilizar o Firefox, onde o Ahoy! continua disponível como sempre.

Enquanto se aguarda por uma resposta da Google, será curioso tentar imaginar quais poderão ser os motivos, considerando que a própria Google é uma das empresas que determinantemente se recusa a remover vários sites piratas proeminentes do seu motor de busca, e cujos servidores de DNS são provavelmente os que mais são utilizados para contornar a censura de sites em Portugal (e se algum dia isso vier a mudar, podem sempre recorrer aos da Cloudflare, que são ainda mais rápidos).

3 comentários:

  1. Nem sei nem quero saber se é para ver o tugaflix ou se é para usar um servidor DNS em condições (da Cloudflare):
    Alterar o servidor DNS do operador para o da Clouflare na Xiaomo Mi Box:
    - Dispositivo > Wi-FI > Rede a que se está ligado > Opções avançadas > definições de IP
    - Anotar o IP da Mi Box dada pelo router que está em DHCP
    - Mudar para IP Estático e preencher
    1) o primeiro IP - o do equipamento, que estava em DHCP, supunhamos, 192.168.1.69
    2) o segundo IP - o do router (normalmente acaba em .1, ou seja, se o do equipamento acabava em .69, o do router acabará em .1)
    3) prefixo da rede válido - pode-se deixar o 24
    4) o terceiro IP - é o do servidor DNS, no caso 1.1.1.1 (se são fãs da big brother Google ponham 8.8.8.8)
    5) o quarto IP - o secundário da Cloudflare (1.0.0.1) ou da Google (8.8.4.4)
    Guardar.
    Se não funcionar, em 2) vez de "inventar" o .1 tem que se usar uma app para conhecer o IP do router. Passando de Estático a DHCP o router repõe automaticamente tudo como estava.
    Para os outros SO e equipamentos está tudo mais que explicado.

    Como no Android o Chrome não presta para nada e não admite extensões, instalem o Puffin Browser on TV. Funciona bem como ad-blocker.

    ResponderEliminar

[pub]