2018/08/12

Huawei Super Charge bate concorrência no carregamento rápido


A tecnologia das baterias tarda em conseguir apresentar um desempenho ao nível daquilo que os utilizadores desejariam, pelo que a alternativa é fazer com que o carregamento seja feito da forma mais rápida possível - e embora quase todas as marcas anunciem sistemas de carregamento rápido, uns são mais rápidos que outros.

A importância deste assunto já nos levou várias vezes a escrever sobre o mesmo local e hoje regressamos ao assunto, com uma análise do desempenho dos principais sistemas de carregamento rápido utilizados nos smartphones. Um teste pôs à prova os diversos sistemas de carregamento rápido no mercado, disponibilizados por marcas como a Samsung, Huawei, Motorola, OnePlus e Apple, ao que se juntam as tecnologias desenvolvidas pela Qualcomm e MediaTek e ainda a norma USB Power Delivery utilizada pela Google nos seus Pixel.

Sao estes os sistemas de carregamento analisados:
  • Huawei Super Charge
  • OnePlus Dash Charge
  • Samsung Adaptive Fast Charge
  • Motorola Turbo Charge
  • Apple Fast Charge
  • Qualcomm Quick Charge
  • MediaTek Pump Express
  • USB Power Delivery


Os resultados são dominados pelo Super Charge da Huawei, que consegue bater a concorrência, logo seguida pelo Dash Charge e Turbo Charge. Estes resultados estão em linha com os que publicámos no nosso teste que comparou o Dash Charge e Super Charge.


Há contudo uma situação que merece ser analisada com atenção, pois o USB Power Delivery é apresentado com valores muito abaixo daquilo que a especificação permite, sendo indicado apenas 10,4W na capacidade de carregamento.



A razão para isto deve-se ao facto o teste ter sido efectuado com o Pixel 2 XL. A Google optou por limitar o carregamento do seu smartphone a apenas 10,5W, o que leva a que o carregamento seja mais lento e por isso mesmo, demore mais tempo a completar.



O USB Power Delivery 3.0 permite que o carregamento seja efectuado a 100W, sendo que este valor está dependente do carregador e cabos utilizados e, como vimos anteriormente, das opções de cada marca. Nas imagens em cima podemos ver o Asus ZenFone 5, Motorola Moto G6, BQ Aquaris X2 Pro e o Huawei Mate 10 Pro, a serem carregados com um carregador Anker Power Port + 5 Premium (Max 60W) e cabo USB C, também da Anker.

Os resultados foram os seguintes:
SmartphoneVoltsAmpW
BQ X2 Pro8,861,3812,23
Moto G64,742,7813,17
ZenFone 58,881,6614,74
Mate 10 Pro8,781,916,68

Como se pode verificar pelos valores apresentado na tabela acima, a porta USB Power Delivery do carregador Anker, permite carregar estes quatro smartphones com potências acima dos 10,5W registados pelo Pixel 2 XL.

A combinação smartphone-carregador-cabo é muito importante, pois nem todos os cabos se dão bem com os dois primeiros. O mesmo se passa com os carregadores, se bem que no caso destes, terão que garantir que este tem uma porta compatível com a especificação power delivery.

Por último, o smartphone. A velocidade do carregamento com um carregador power delivery, vai depender das opções de cada marca. Pode dar-se o caso de o smartphone não suportar a especificação power delivery ou, sendo compatível, estar limitado na potência de carregamento.

Tendo em conta todas estas limitações, se estiverem a pensar comprar um carregador ou um cabo USB, devem investigar qual a compatibilidade do smartphone com os artigos que pretendem adquirir, para garantir as melhores condições de carregamento no menor espaço de tempo.

5 comentários:

  1. Huawei provei e foi mais rápido que a concorrência a Apple ficou para o fim ...muito lento.

    ResponderEliminar
  2. Que norma da qualcom testaram? 2 3 ou 4? E que o meu mix 2s com qc 3 carrega com mais W que o indicado no vosso teste!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com carregador blitzwolf qc 3.0 e cabos blitzwolf USB-C

      Eliminar
    2. No caso da Qualcomm, quick charge 3.

      Estes resultados são para um carregamento com power delivery.

      Que valores regista o Mi Mix 2?

      Eliminar

[pub]