2018/08/31

Kirin 980 chega com dual-NPU e eficiência melhorada


A Huawei apresentou na IFA 2018 em Berlim o seu novo processador Kirin 980, destacando a sua arquitectura, o processo de fabrico de 7nm e as funcionalidades de Inteligência Artificial, que fazem deste CPU um dos mais avançados de sempre em termos tecnológicos.

O Kirin 980 apresenta uma nova arquitectura com 3 clusters, um com dois núcleos A76 a 2,6GHz para alta performance, outro com dois núcleos A76 a 1.92GHz para um desempenho sustentado e um terceiro com 4 núcleos A55 a 1.8GHz, para eficiência energética. Está também preparado para tirar partido das futuras redes 5G.

Este será um dos primeiros chips a tirar partido do processo de fabrico de 7nm, sendo produzido pela TSMC (Taiwan Semiconductor Manufacturer Company). A passagem dos 10 para os 7nm permite, segundo a marca chinesa, um aumento de 20% no desempenho e uma poupança de 40% no consumo energético face ao Kirin 970 de 10nm.

Outra das novidades está na NPU (Neural Processional Unit), que passa a ser dupla, permitindo reconhecer 4500 imagens por segundo. Este poder de processamento vai estar disponível para apoiar todas as funcionalidades do smartphone, desde o próprio processador, até à câmara. De fábrica, o Kirin 980 vai estar preparado para dar prioridade a aplicações como o Facebook, Instagram, Twitter ou Snapchat, com tempos de carregamento mais rápidos.



A gestão flexível (Flex-Scheduling) dos 8 núcleos do Kirin 980, apoiada pelas NPU, vai alocar os recursos de processamento em função das tarefas a executar. A utilização dos 8 núcleos vai ser efectuada de acordo com cada processo e ao longo do tempo, será ajustada com os dados da utilização, com a AI a regular esta acção.

O novo GPU MALI G76, permite um desempenho 46% superior e uma eficiência energética 178% melhor que a do GPU do Kirin 970. Usando o jogo NBA 2K18 como exemplo o Kirin 980 consegue bater o desempenho do mais recente Snapdragon 845.


[O Honor Magic 2 full-screen irá usar este Kirin 980, assim como o aguardado Mate 20 Pro]


A par da Dual-NPU, a melhoria da eficiência energética é um dos pontos em destaque no Kirin 980, corrigindo uma situação que penalizava o Kirin 970. O Kirin 970 era perfeitamente capaz de ter um desempenho à altura de qualquer concorrente, mas isso era feito à custa de consumos um pouco mais elevados, situação que a Huawei compensava com a utilização de uma bateria com maior capacidade.


Com esta nova geração, mantendo-se as bateria de 4000mAh que a Huawei tem utilizado, este processador deverá permitir um aumento significativo da autonomia. Haverá naturalmente que testar este Kirin 980 no dia-a-dia, algo que só deverá ser possível após a apresentação oficial do Mate 20.

4 comentários:

  1. E o smartphone com o Kirin 980 é para quando?
    As notícias dizem que a Apple está a ocupar toda a capacidade de produção da TSMC nos SoCs de 7nm e a Samsung está de fora.

    Tem uma certa graça apresentar o chip, ou mesmo o smartphone e depois passam meses até começar a comercialização.
    "Olh'ó processador aqui no meu dedo, tão a vê-lo? É o primeiro que veem com tecnologia de 7nm"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Mate 20 vai ser apresentado a 16 de Outubro, em Londres.

      Eliminar
    2. Btw, o dedo é o meu e era apenas uma amostra "dummy".

      Eliminar
  2. Já é típico nesta marca...apresentarem alguma coisa e depois não ser aquilo que diziam...vamos a ver no que vão "enganar" desta vez!

    ResponderEliminar

[pub]