2018/08/12

SUVs vão pagar Classe 1 nas portagens

O Governo vai finalmente rectificar (parcialmente) as ridículas regras das classes das portagens, aumentando o número de veículos que poderá ser considerado Classe 1.


O Conselho de Ministros decidiu alterar as regras que definem as classes 1 e 2 nas portagens nacionais, correspondendo a uma reivindicação do sector automóvel nacional. Assim, a classe 1 passará a incluir os veículos que têm peso bruto igual ou inferior a 2.300 kgs e cuja altura ao primeiro eixo não exceda os 1,30 metros (contra os actuais 1,10 metros), aumentando substancialmente a quantidade de veículos que passarão a beneficiar da “descida de classe”.

Na informação divulgada pelo Governo sobre o diploma que ajusta as classes 1 e 2 de veículos para efeitos de aplicação das tarifas de portagem por quilómetro de autoestrada, está também incluído o cumprimento da “norma ambiental Euro 6 relativa às emissões automóveis“, no caso dos veículos integrados na classe 1.

“O diploma vem adequar o quadro normativo nacional à legislação europeia em matéria de segurança rodoviária e de sustentabilidade ambiental dos transportes, promovendo a coerência no tratamento dado aos utilizadores das autoestradas“, lê-se na mesma informação.

O Governo ainda não adiantou quando é que a medida vai entrar em vigor, sendo certo que esta alteração das classes de portagens implica um processo de renegociação dos contratos com as concessionárias, que ainda não estará concluído.

Ficamos a aguardar pelos modelos que continuarão a ficar na transição, e onde algo como uma entrada de ar no capot faça aumentar a altura no primeiro eixo de 1,30m para 1,31m, fazendo-o injustamente pagar Classe 2.

13 comentários:

  1. Já existem uns quantos deles que, mediante utilização de Via Verde, passavam como Classe 1. Sem Via Verde, eram (são) taxados a Classe 2.

    ResponderEliminar
  2. Perto das eleições...Timing perfeito...
    E como todos irão ajudar a pagar a diferença da nova negociação com as consessionarias, é sempre o pagar... Next!

    ResponderEliminar
  3. Deviam é alterar as motas, é ridiculo pagar o mesmo que um carro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As motas pagam -30% com via verde.

      Eliminar
    2. Nas novas auto estradas (antigas scut e todas as feitas recentemente), assim como a ponte vasco da gama, por alguma razão, a via verde nas motas nao da desconto nenhum.. penso que só da nas da brisa... Um pouco injusto visto que o peso é a regra para subir de classe, mas não para descer pelos vistos

      Eliminar
  4. Os carros "gordos" que agora estão na moda vão pagar menos e o mesmo do que motas
    Acho isto uma medida na direção errada. Isto vai incentivar ainda mais que se compre estes carros gigantes que ocupam um espaço absurdo sem nenhuma razão.
    As motas que ocupam menos espaço é que deviam ser incentivadas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Completamente, numa altura em que a ecologia nunca foi tao valorizada, vao subsidiar indirectamente estes veiculos absurdos que roubam os espaços da cidade

      Eliminar
  5. Que má ideia.. os carros narcisistas, aka suv, estao a invadir as cidades e a ocupar espaço de mais, como aquele passageiro chato que abre demasiado as pernas nos transportes publicos, e tal como esse passageiro, sugerem uma compensada baixa abaixa auto-estima e falta de inteligencia social.. é uma pessima moda, visto que um carro desses, que é comprado normalmente alegadamenge devido ao seu sentido de segurança, como preço por proteger melhor o seu ocupante, tem muito maior probabilidade de causar uma morte em caso de acidente devido à sua altura e peso adicionais (bate mais ao nivel dos orgaos vitais dos peoes/ocupantes de outros veiculos e com muito mais força). E, se o espaço é limitado, o tamanho tambem polui e aqui o governo esta a financiar directamente a poluição espacial que tanto incomoda em cidades como Lisboa

    ResponderEliminar
  6. Ainda estou para saber como ficará o caso do imponente colosso que é a Bedford Rascal...

    ResponderEliminar

[pub]