2018/09/12

Apple apresenta iPhone XS, XS Max e XR


A Apple revelou a sua nova geração de iPhones, que - tal como era esperado - adoptam a fórmula estreada no iPhone X.

Sem grandes surpresas, os novos iPhones confirmam praticamente todos os rumores que surgiram ao longo dos últimos meses. O iPhone XS é um iPhone X melhorado, que agora surge na versão normal de 5.8" (2436x1125) e versão Max de 6.5" (2688x1242), com vidro ainda mais resistente, detecção de toque a 120Hz, melhorias no contraste e cores, etc.


No interior, temos o A12 Bionic. A Apple não se deixou incomodar pelo anúncio do Kirin 980 da Huawei como sendo o primeiro chip de 7nm, apresentando o A12 Bionic como sendo (também) o primeiro chip 7nm, e que para além de contar com 6-núcleos de processamento genérico (15% mais rápido), estreia um GPU quad-core criado pela Apple com desempenho 50% superior ao do A11, e um Neural Engine qua também chega com desempenho substancialmente melhorado e que irá acelerar todo o tipo de processamento de machine learning, inteligência artificial, etc. Será também utilizado para a aplicação dos animoji com ainda maior qualidade no reconhecimento do rosto dos utilizadores.


Tudo isto permite a habitual melhoria global em termos de utilização no dia a dia, e abre as portas a uma nova geração de apps de realidade aumentada que tiram partido da potência extra acrescida. Um dos exemplo mostra uma app de análise em tempo real de lançamentos de basquetebol, analisando inúmero parâmetros sobre o jogador - coisas que noutros tempos obrigariam a sistemas incrivelmente dispendiosos (não que o iPhone XS seja barato)... mas que acaba por ser muito parecido com o que a Huawei tinha demonstrado no Kirin 980 (e para múltiplas pessoas em simultâneo).


As câmaras eram um dos aspectos sobre o qual pouco se sabia o que a Apple iria fazer, e nestes iPhones temos direito a novos sensores em todas elas. Atrás temos um conjunto de câmara dupla de 12MP wide-angle (pixels de 1.4um, objectiva de f/1.8) e 12MP telefoto 2x (f/2.4); e à frente um sensor mais rápido de 7MP f/2.2, e na câmara IR a utilização de um sensor com global shutter.



Para tirar partido disto a Apple aposta na mesma fórmula que a Google iniciou com o seu Pixel. O modo Smart HDR do iPhone XS capta múltiplos frames em sequência, com diferentes exposições, para depois combinar tudo numa única imagem com a melhor qualidade possível. Os resultados apresentados eram realmente impressionantes - e a Apple fez questão de apresentar imagens em movimento rápido, para demonstrar que o seu sistema é capaz de lidar com o maior problema neste tipo de sistemas: as diferenças entre frames.


Outro detalhe simpático é que o ajuste da profundidade de campo passa a estar disponível directamente a partir da edição de fotos na galeria (algo que outros fabricantes já faziam).


A Apple anuncia que o iPhone XS tem autonomia melhorada de 30 minutos face ao iPhone X, e o XS Max expande isso para os 90 minutos. Estes modelos também contam com dual SIM em versão eSIM, sendo que para o mercado chinês existirá uma versão com dois cartões SIM físicos (mas seria escusado terem dado destaque ao "dual SIM dual Standby" como sendo uma grande inovação, quando isso é feito por praticamente todos os fabricantes de modelos dual SIM há anos).


E por fim, quando se esperava que a Apple revelasse os preços, surge o terceiro modelo que já todos sabíamos que existia: o iPhone XR. O modelo que vem servir de transição do iPhone 8 para o design do iPhone X/XS. Este iPhone XR dispensa o ecrã OLED e mantém um ecrã LCD "Liquid Retina" de 6.1" (1792x828), assim como uma única câmara de 12MP atrás (a mesma wide-angle utilizada no iPhone XS) - embora na frente se tenha direito ao Face ID - quem não for fã dos notch terá que se manter no iPhone 8.



Também vem equipado com o A12 Bionic, pelo que, para todos os efeitos, proporcionará uma experiência idêntica à dos XS, e vem com autonomia 90 minutos melhor que a de um iPhone 8.


E finalmente... os preços dos novos iPhones! (actualizados em euros)
  • iPhone XS 64GB - €1179
  • iPhone XS 256GB - €1349
  • iPhone XS 512GB - €1579
  • iPhone XS Max 64GB - €1279
  • iPhone XS Max 256GB - €1449
  • iPhone XS Max 512GB - €1679
  • iPhone XR 64GB - €879
  • iPhone XR 128GB - €939
  • iPhone XR 256GB - €1049

Os iPhones anteriores também sofrem ajustamento de preços, começando nos €539 para o iPhone 7, e €719 para o iPhone 8.




Considerando o novo visual, é de esperar que a Apple obtenha novos recordes de vendas no lançamento, pois mesmo quem se tiver mantido afastado do iPhone X o ano passado, este ano poderá obter um iPhone com o mesmo design e Face ID por um valor substancialmente inferior - mesmo se, face ao preço base dos iPhone 8 do ano passado, vá pagar mais...

Ao colocar o iPhone XS nos $999 (e não nos $899 como indicavam alguns rumores) a Apple demonstra que está confiante que o mercado está disposto a pagar $1000 (e mais) pelos novos iPhones. Fica no entanto a dúvida sobre até que quando é que isto conseguirá ser feito. Estaremos daqui por uns anos a falar de iPhones XX de $2000? Se o mercado estiver disposto a pagar esses valores, parece que sim. Neste momento, para a Apple, nem sequer o céu é o limite.


Os novos iPhone XS e XS Max ficarão disponíveis a 21 de Setembro, com Portugal a ficar no lote de países que receberá estes iPhone na primeira fase de lançamento.

8 comentários:

  1. Onde o dual-SIM tem mais saída é de facto na China. Como não desenvolveram o e-SIM, fala-se do iPhone com dois SIM físicos "chinês" - mas penso que serão postos à venda noutros países sem e-SIM. Não faz sentido ser de outra maneira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo que tem sido dito, só na China é que irá sem eSIM. Não lhes custa nada manter o eSIM no resto do mundo... e é uma excelente de "infiltrar" o mercado. Podem dizer às operadoras: para que estão a gastar dinheiro nos cartões SIM, basta usarem o eSIM integrado...

      Eliminar
    2. A pressão (ameaça) sobre os operadores é a mesma se o iPhone vem com eSIM+SIM ou com SIM+SIM. Qualquer deles permite, por exemplo, que se tenha telefone de um operador e dados de outro.

      Como os operadores, em Portugal e noutros sítios funcionam em cartel, podiam considerar que o dual-SIM não lhes convém comercialmente e boicotar o eSIM. Assim, como a ameaça é a mesma - até podem ficar interessados em ter o benefício que referes, não gastar dinheiro nos SIM físicos.

      Resumindo, parece-me que a pressão para os operadores implementarem o eSIM é maior se a Apple vender dual-SIMs físicos noutros países, além da China.

      Eliminar
  2. O XR é muito fixe. Pena é o diferencial de preços de Portugal para os EUA. Assim deixa de fazer sentido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lembra-te que os preços lá são sem IVA, nunca ninguém lá usa o preço final porque cada estado tem IVA diferente. Só isso é responsável por grande parte desse diferencial de preço.

      Eliminar
  3. Boa tarde, eu fico pasmado com este nível de preços que estão a ser praticados ( falo da Apple porque não têm modelos nem intermédios nem de gama baixa ), como é que alguém paga estes valores absurdos por equipamentos que sabemos que ainda vão evoluir muito num futuro próximo, se a Apple está assim tão confiante nos USA, acho que é melhor rever as suas perspectivas para a Europa aonde têm vindo a perder cota de mercado para os imensos modelos Android com preços e especificações para todos, também na China não sei se vão lá , a tendência tem sido igualmente de perca e quanto há Índia que já é o terceiro maior mercado de smartphones nem se fala .

    Confesso que fico chocado e não como muitos defensores da Apple gostam de dizer que estamos aziados , não estou genuinamente chocado pelos preços e pelas especificações dos equipamentos que não têm nada de diferente dos concorrentes Android a não ser no sistema operativo, enfim haja saúde e muita prosperidade porque há apesar de tudo piores formas de desperdiçar dinheiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fica chocado mas é com isto:
      https://expresso.sapo.pt/sociedade/2018-09-14-Trabalhadora-reintegrada-por-ordem-judicial-obrigada-a-carregar-sacos-debaixo-de-sol-e-impedida-de-utilizar-espacos-comuns#gs.cKThHTw

      Tens aqui o mail para mostrar a indignação: fcoutocorticas@gmail.com

      Eliminar

[pub]