2018/10/08

Análise ao Huawei Mate 20 Lite


O Huawei Mate 20 Lite é o primeiro smartphone da série Mate 20 a chegar ao mercado. Está à venda deste o passado dia 14 e nós já tivemos a possibilidade de o testar.

A gama P Lite da Huawei há muito que conseguiu uma posição dominante no mercado nacional, sendo o smartphone mais vendido na gama média, segundo Michael Mao, responsável pela área de consumo da Huawei em Portugal. Não é por isso de estranhar que a marca chinesa procure rentabilizar todo este sucesso com um novo modelo Lite, desta vez inspirado na série Mate.

O Huawei Mate 20 Lite



O Mate 20 Lite tem um ecrã IPS FullView de 6.3" com resolução FullHD+ (2340x1080) e um notch de média dimensão no topo. O processador é o Kirin 710 octa-core, com 4x Cortex A73 a 2.2GHz mais 4x Cortex-A53 a 1.7Ghz. Tem 4GB de RAM e 64GB para armazenamento, expansível através da utilização de um cartão microSD até 256GB. A bateria tem 3750mAh, o que segundo a Huawei, deverá garantir dia e meio de utilização intensiva.

Em termos de câmaras, temos um smartphone bastante bem apetrechado com quatro câmaras. Na frente, um câmara dupla com 24MP RGB + 2MP para cálculo da profundidade. Na traseira outra dupla câmara, com 20MP + 2MP para disponibilização do efeito bokeh.


Na parte frontal temos um ecrã a ocupar a quase totalidade do equipamento, com as margens laterais e superior a terem cerca de 1.5mm; em baixo temos uma margem maior, com cerca de 5mm. Na zona superior temos o notch onde se encontram as duas câmaras frontais, sensores e grelha para saída de som, que conta ainda com um LED dissimulado para as notificações.


A traseira em vidro apresenta na parte superior, em posição central, as duas câmaras traseiras, flash LED e o sensor de impressão digital. Na zona inferior, o logótipo da marca.



O corpo em metal apresenta um microfone na zona superior, botões de volume e power na lateral direita; grelha para saída de som, outro microfone, porta USB-C e ficha de 3,5 mm na zona inferior; e o adaptador para os cartões SIM/microSD na lateral esquerda. De referir que no caso de pretenderem utilizar dois cartões SIM, terão de prescindir do cartão MicroSD.


A curvatura apresentada pelo corpo, permite um bom encaixe na mão, tornando a utilização do smartphone bastante confortável. Contudo, o facto de ter um ecrã alongado, acaba por dificultar a utilização com apenas uma mão, algo que começa a ser cada vez mais comum hoje em dia.


Em utilização



O Mate 20 Lite estreia o novo processador Kirin 710, CPU pensado para os equipamentos de gama média que tem como principal objectivo competir com o Snapdragon 710 da Qualcomm. Ao contrário do que se passa na gama alta com o Kirin 980, este Kirin 710 ainda não é capaz de bater o nível de desempenho da proposta da Qualcomm. Esta situação acaba contudo por não ser muito preocupante para o utilizador, pois o Kirin 710 permite um bom desempenho, sem compromissos, ao que se juntam as funcionalidade de AI e uma autonomia que supera um dia de utilização, mesmo para os utilizadores mais intensivos.


No que diz respeito ao carregamento, com o carregador e cabo fornecidos pela marca o Mate 20 Lite demorou cerca de duas horas a efectuar uma carga completa, com a marca dos 50% a ser atingida em menos de uma hora.

A tecnologia GPU Turbo também está disponível neste modelo, permitindo um melhor desempenho e menor consumo energético.



Por razões que ainda não conseguimos esclarecer, não foi possível algumas das apps de benchmark, que utilizamos nos testes de desempenho dos equipamentos. Fica para consulta o comportamento do armazenamento, com valores interessantes para um gama média (306MB/s em leitura, 219MB/s em escrita, no Androbench).

Em termos de software este Mate 20 Lite, apresenta-se com Android 8.1 Oreo e EMUI versão 8.2, que foi estreada neste smartphone e um patch com data de Julho. A estreia do Android 9 Pie num smartphone Huawei deve estar reservada para Mate 20 Pro, que tem apresentação marcada para o dia 16 de Outubro em Londres.

Os primeiros dias de utilização foram algo estranhos, com o smartphone a sofrer de uma lentidão que não seria esperada devido às suas especificações.  Com o passar dos dias, aquelas acções que aparentemente pareciam estar mais lentas (mudar entre aplicações, abrir o app drawer ou a galeria), passaram a ocorrer de forma normal, sem qualquer tipo de atrasos, como seria de exigir a um equipamento no segmento em que este Mate 20 Lite se insere. Tendo em conta os processos de inteligência artificial e a forma como os mesmos procuram optimizar os recursos, pode ter-se dado o caso de o smartphone estar a aprender o modo de utilização, passando depois a alocar a capacidade de processamento em função do tipo de utilização a que o equipamento está a ser sujeito.

Uma nota ainda para o vidro usado tanto no ecrã como na parte traseira: é bastante sujeito a dedadas. Se no caso do ecrã estas deixam de ser um problema assim que se liga o mesmo, na traseira teremos que recorrer ao habitual procedimento de limpeza frequente, passando o smartphone nas calças, casaco, ou onde "puder ser". Devem ainda ter em conta o facto de este vidro ser algo escorregadio, pelo que o mais recomendável será utilizar uma capa de protecção, resolvendo ao mesmo tempo o problema das impressões digitais.


As câmaras





Em termos de interface, este Mate 20 Lite oferece um arranjo idêntico ao utilizado no Huawei P20 Pro. Em cima temos uma linha de ícones para activar o scan de produtos, flash, fotografia em movimento, AI e definições. De referir que este ícone do AI, é o que vai permitir desligar a estas funcionalidades, ficando o utilizador com a configuração manual dos parâmetros da fotografia.

Na zona inferior a app apresenta duas áreas, uma primeira com os modos de fotografia e vídeo e por baixo destes, o acesso à última imagem captada, botão de disparo e um botão para alternar entre as câmaras frontais e traseiras.



As funcionalidade de AI vão permitir reconhecer diversos cenários e os vários filtros disponíveis permitem captar selfies mais criativas, o que por certo vai ser do agrado dos mais jovens. A app da câmara disponibiliza diversas funcionalidades, desde os já conhecidos emojis, vários tipos de modo retrato e modo artístico, capaz de resultados bastante curiosos.


Embora o Kirin 710 não conte com um NPU, as câmaras traseiras permitem ainda assim detectar automaticamente 22 cenas/objectos, ajustando os parâmetros da fotografia em conformidade. O AI acaba por estar quase sempre presente, pelo que a vida do utilizador fica facilitada ao não ter de preocupar em regular as definições de cada fotografia, e funcionando bastante bem para a maioria das situações.




Na galeria, as imagens obtidas com o auxílio da AI são identificada com um pequeno ícone no canto inferior esquerdo. Se abrirem uma das imagens, irão verificar que mesmo ícone aparece agora a verde no canto superior direito. Se tocarem no mesmo, o smartphone mostra a mesma imagem, mas sem os ajustes do sistema de AI, dando assim a possibilidade de se escolher a fotografia que mais se gostar.



Outra funcionalidade que poderá ser interessante, é o HiTouch. Este serviço utiliza o Assistente da Amazon para identificar os produtos apresentados no ecrã, apresentado propostas iguais ou do mesmo género na loja da Amazon.

Huawei Mate 20 Lite

Galeria de imagens obtidas com o Mate 20 Lite em modo automático


Apreciação final



Embora alguns fãs possam ficar ressentidos pelo desempenho do Kirin 710, a verdade é que é mais suficiente para garantir uma boa experiência de utilização neste Huawei Mate 20 Lite. A qualidade de construção está ao nível que a Huawei tem vindo a apresentar, tal como o sensor de impressão digital, bastante rápido e preciso na detecção da impressão digital do utilizador.

As câmaras traseiras permitem obter bons resultados, embora ainda com algumas limitações nas zonas com pouca luz. Há no entanto que referir que as imagens neste tipo de ambiente. já apresentam uma qualidade assinalável, tendo em conta o preço do equipamento. As funcionalidades de AI são um excelente auxiliar e as câmaras frontais permitem obter resultados muito curiosos, com diversas opções de configuração, bem ao gosto do público mais jovem e irreverente.

O Mate 20 Lite tem um PVP recomendado de 399€, sendo que nesta altura já é possível encontrar o smartphone por valores mais baixos. Este acaba por ser o ponto menos positivo do equipamento, que seguramente ficaria melhor servido com um preço mais competitivo, mas que ainda assim não impede que saia daqui com um honroso "quente".




Huawei Mate 20 Lite


Quente



Prós

  • Qualidade de construção
  • Câmaras acima da média

Contras

  • EMUI 8.2 ainda "algo verde"
  • Vidro propenso a dedadas
  • Preço



Huawei Mate 20 Lite

Quente (4/5)

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]