2018/10/22

Aptoide ganha processo contra a Google


A Google continua a somar derrotas na Europa. Depois de ter sido forçada a abdicar de algumas exigências de inclusão dos seus serviços no Android, perde agora o caso contra a Aptoide.

O Tribunal Judicial da Comarca de Évora deu razão à Aptoide no processo relativo à identificação da sua app como sento potencialmente maliciosa, forçando a sua remoção dos smartphones Android.
Em Julho de 2018, a Aptoide apresentou também uma queixa formal junto dos órgãos anti-trust da União Europeia contra a Google. A acção em questão integrou um conjunto de queixas contra as práticas de concorrência desleal da Google, desta feita no seguimento do programa antivírus Android, o Google Play Protect, que em Junho deste ano pressionou os utilizadores, através de notificações, a desinstalar a Aptoide dos seus dispositivos alegando a possibilidade de download de aplicações maliciosas. Os utilizadores que optaram por manter a Aptoide instalada, apesar do aviso, constataram que a mesma deixara de funcionar impedindo a instalação de aplicações. Esta acção da Google acabou por provocar prejuízos na Aptoide, estimando-se uma perda de 2.2 milhões de utilizadores nos últimos 60 dias.

Este e outros casos vão potenciar situações complicadas nos Android, que deverão aumentar nos próximos tempos, agora que a Google terá que permitir aos parceiros a pré-instalação de outras app stores sem que sejam penalizados. Se por um lado é certo que isso amplia a liberdade de escolha, por outro lado deixará os utilizadores também sujeitos a apps escolhidas com outros conjuntos de regras, eventualmente até sem qualquer controlo de segurança (dependo da "loja" em questão).

Por um lado, o direito dos utilizadores poderem instalar aquilo que querem e bem lhes apetece... do outro, a tentativa de manter a plataforma e utilizadores seguros. Ultimamente, caberá aos utilizadores o direito de escolha, mas com isso, também a responsabilidade para assumirem aquilo que fazem. Senão, já estou a imaginar que o processo que se siga seja contra a Google, por não ter removido uma app verdadeiramente maliciosa disfarçada de app popular, que tenha instalado através de uma loja alternativa.

4 comentários:

  1. A Google quer sempre mais , nunca chega o que tem em seu poder, que nem nos passa, ou passa pela nossa cabeça todas as informações que eles possuem e querem ter o monopólio, eu sou utilizador de produtos da Google mas cada vez fico mais desiludido com as práticas da empresa , seja porque decidem introduzir cada vez mais e mais publicidade intrusiva ou porque lhes dá na cabeça de sem qualquer respeito pelos meus utilizadores encerrarem serviços .
    O poder exagerado que uma empresa deste tipo tem é muito perigoso e embora use como disse os produtos deles cada vez tenho vindo a ganhar uma maior consciência dos perigos que esta entrega representa, alternativas credíveis e com esta dinâmica infelizmente não existe , nem em produtos pagos, num ou outro serviço lá conseguimos substituir de uma forma mais ou menos razoável, mas são mais uma vez infelizmente poucos os casos.

    A solução passaria por uma Europa coesa e que desse uma resposta tecnológica a estas empresas Norte Americanas aonde incluo , Amazon, Apple , Microsoft e existem muitas mais a serem incluídas, essa resposta tinha de ser assertiva e corresponder aos anseios dos consumidores Europeus que se vêm privados por qualquer destas empresas a que me refiro de serviços que só estão disponíveis nos USA e nalguns casos em outras regiões limitadas do Globo , esta postura não é mais suportável, pelo menos para mim, o facto de só 1% do Mundo por exemplo usar as unidades Imperiais e nele estar incluído os USA de aonde vêm todos estes sistemas operativos já é bem elucidativo que a guerra não é só económica , não é só militar , ela é também e sobretudo tecnológica .

    Em resumo a Europa e os Europeus têm capacidade para produzir um sistema operativo coeso como o da Google que está assente num Kernel Linux criado por um Finlandês , é só mesmo haver vontade politica e olharmos em frente como os USA costumam gostar muito de dizer (straightforward).

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que não estás a falar da mesma Europa que eu conheço. Aquela que impede que livros portugueses sejam vendidos na alemanha e vice-versa; ou que um serviço como o Netflix possa apresentar os mesmos conteúdos em qualquer país - indo ao ponto ainda mais ridículo de fazer uma complicação enorme para depois garantir que um português só tenha acesso aos conteúdos que teria em Portugal, mesmo que esteja noutro país onde até teria um catálogo maior.

      Ou então, aquela que diz que é tudo igualdade, mas depois permita que uns certos países façam importações a custo reduzido, ou ofereçam condições imbatíveis para que multinacionais lá abram uma caixa postal para deixarem de pagar impostos.

      Enfim, antes de se apontar o problema aos outros, seria conveniente tratar dos que cá temos, sempre tivemos, e infelizmente - pelo que se vai vendo década após década - parece que sempre teremos...

      Eliminar
    2. No que acabaste de escrever dou-te toda a razão, mas não invalida o que escrevi, e com os diabos, posso ser ingénuo mas acho que a Europa tem de encontrar um rumo para a unificação que falas, e não seria mesmo nada má ideia começarmos por algo que vala a pena .

      Apesar de todos os problemas que a EU tem, acho que actualmente com o nível de insanidade a que o Mundo chegou, talvez, e esta é a minha simples opinião possamos ser o motor do reequilíbrio Mundial, mas para isso temos de ter ferramentas para sermos de facto independentes e podermos fazer a diferença .

      Lembro só que os USA apesar de serem uma federação de Estados têm dentro do seu próprio território imensas leis contraditórias que resultam e terminam não oferecendo a todos os cidadãos dos 50 Estados as mesmas condições, não somos os únicos e políticos parvalhões existem aos montes, um País que legaliza o lobismo na eleição dos seus representantes, não me merece muito respeito.

      Eliminar
  2. Suponho que isto tem relação com a noticia que vi recentemente que o Google vai começar a cobrar 40USD aos OEMs que queiram ter as suas apps nos telemóveis Android.. que não me parece muito positivo para o consumidor final...

    ResponderEliminar

[pub]