2018/10/03

Microsoft apresenta Surface Pro 6, Laptop 2, Studio 2 e Headphones


Os fãs dos Microsoft Surface já têm uma nova dose de brinquedos que poderão por na lista de desejos para o Natal, com a apresentação de novos tablets, portáteis e até de headphones.

O novo Surface Pro 6 (quantos mais modelos será necessário até chegarem à conclusão que será ridículo no futuro se ter um Pro 13, 14, 15, etc.?) mantém a mesma estrutura de tablet com teclado amovível, mas agora está disponível em preto, com novos CPUs Intel de 8ª geração, e com autonomia de até 13.5 horas.





O Surface Laptop 2 passa a contar com 8GB de RAM mesmo no modelo base, a começar nos $999, ecrã de 13.5" com 2256x1504, SSD de 128GB, USB 3.0 e mini DisplayPort. Estranhamente, tanto este Laptop 2 como o Pro 6 continuam a vir sem uma ficha USB-C, que se torna ainda mais aparente quando consideramos o novo lançamento dos Surface Headphones wireless, que contam com uma ficha USB-C para carregamento. Estes headphones com cancelamento de ruído vêm com acesso à Cortana e funcionalidade de auto-pause e auto-play quando os tiram ou colocam na cabeça.



E por fim, o Surface Studio 2, que ganha um ecrã ainda mais brilhante, GPUs Pascal da Nvidia, e pode contar com SSDs até 2TB. Um modelo que eventualmente pode ganhar um conceito modular como o que a MS quer aplicar aos seus ecrãs Surface Hub, facilitando o processo de actualização a longo prazo (mas isso terá que ficar para uma versão futura - tal como o "mini-Surface" dobrável que se possa transportar num bolso, que continua por ser revelado publicamente.)


Todos eles deverão chegar a Portugal em 2019.

3 comentários:

  1. ''quantos mais modelos será necessário até chegarem à conclusão que será ridículo no futuro se ter um Pro 13, 14, 15''

    Aparentemente é justificável manter os números. O Surface Pro da geração passada já tinha deixado o número, mas agora voltaram a colocá-lo. Por algum motivo será (talvez por ser mais fácil para o consumidor diferenciá-los?).

    ResponderEliminar
  2. O ano seria a escolha mais amigável do ponto de vista do consumidor, mas pelo menos decidiram manter o número, o que ajuda mesmo muito no mercado de forretas (leia-se usados).

    ResponderEliminar

[pub]